Ideia de negocio churrascaria

CHURRASCARIA

Apresentação

Originário do Rio Grande do Sul, no século XVII, o churrasco brasileiro ganhou, ao longo do tempo, apreciadores em todo o País e fama internacional. Seja para almoços rápidos, comemorações ou reuniões familiares, o prato é sempre boa opção. Por isso, abrir uma churrascaria pode ser um excelente negócio.

Uma churrascaria moderna trabalha hoje com pelo menos dez tipos de carnes diferentes, isso sem falar do serviço de acompanhamento do churrasco e das outras mercadorias, especialmente bebidas, adquiridas de terceiros.

A importância do churrasco na moderna sociedade brasileira pode ser comprovada também nos restaurantes comuns. A churrascaria é cada vez mais uma opção para almoços rápidos, reuniões familiares ou de pessoas que trabalham na mesma empresa.
Mas hoje, quando se fala em churrasco, está se falando de uma variedade de carnes que pode passar de vinte espécies diferentes e um bufê real, às vezes com quase 30 saladas e acompanhamentos diferentes.

Mercado

O Brasil é nada menos do que o campeão mundial de produção de carne. O rebanho brasileiro, de 165 milhões de cabeças, só perde para o da Índia, que tem 245 milhões. Mas como naquele país não se abatem vacas por motivos religiosos, o brasileiro é o maior rebanho comercial do mundo. O consumo “per capita” de carne entre os brasileiros também é um dos 10 maiores do mundo: 34,5 quilos por ano. Por esses dados não é difícil concluir que vender carne para churrasco, no Brasil, é um excelente negócio.

Estrutura

A estrutura básica deve contar com uma área de aproximadamente de 200 m2, distribuída em três ambientes distintos: uma área de atendimento (mesas), uma área de apoio (serviços) e uma área de armazenagem.

Equipamentos

Os equipamentos básicos são:

– Mesas e cadeiras;
– Churrasqueiras a gás ou carvão;
– Freezers com capacidade de 600 litros;
– Geladeiras;
– Fogões industriais;
– Materiais diversos de cozinha (talheres, equipamentos em geral – Liquidificador, processador, etc..)
– Chopeiras, etc.

Investimento Inicial

Conforme a estrutura do empreendimento, o valor estimado, para o empreendedor iniciar esse tipo de negócio, pode ficar em torno de: R$ 200 mil a R$ 500 mil

Exige ainda:
– Ponto Comercial
– Área: 200 a 1 mil metros quadrados
– Funcionários: 30

Risco: médio, devido ao alto valor do investimento, à concorrência e à necessidade de treinamento de mão-de-obra.

Mão-de-Obra

A mão-de-obra, que como em qualquer outro ramo de negócio, é de fundamental importância para o sucesso de uma churrascaria. Além do pessoal da retarguarda – churrasqueiros, cozinheiros, nutricionistas, gerentes – , deve-se ter excelentes atendentes públicos – garçons (ou passadores de carne), recepcionistas, manobristas, músicos, maîtres, etc. . Afinal, são essas pessoas que vão fazer o churrasco ficar mais saboroso e dar calor humano à churrascaria.

Localização

Ter uma boa localização é de fundamental importância para uma churrascaria, visto que diversos fatores influenciam neste tipo de empreendimento, como por exemplo, o ponto comercial que recebe diretamente o sol tarde não é indicado, já que será muito quente e consequentemente desconfortável.

A matéria-prima

Fazer um levantamento dos fornecedores dos ingredientes que se vai necessitar para produzir o rodízio e os pratos de apoio, é de extrema importância. O ingrediente básico, a carne, deve ser comprada de fornecedores gabaritados nacional e até internacionalmente. Os perecíveis, legumes, verduras, frutas, etc., podem ser comprados em atacadistas do Ceasa e devem ser adquiridos diariamente.

A qualidade dos ingredientes que se vai utilizar vai definir o resultado final do seu produto.

O começo

Para o inicio do empreendimento, deve-se ter um cardápio limitado a 10 tipos de carnes e um bufê de frios e saladas. As melhores bebidas para acompanhar um churrasco são refrigerantes e o chope. Mas é importante ter à disposição do cliente uma carta com dez tipos de vinho, uísque nacional e estrangeiro (12 anos), além de licores digestivos.

Alguns segredos

O segredo básico deste empreendimento é o de se preocupar com o cliente, além é claro, de se ter muita higiene, só comprando carne que passe por inspeção sanitária e produtos de primeira qualidade, ter bons nutricionistas e um excelente processo de congelamento.

Legislação

Cuidado especial com a higiene. Alimento e falta de higiene não combinam. Por isso é fundamental prestar atenção na legislação de controle sanitário. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as principais exigências referem-se à limpeza das instalações, condições de manipulação e armazenamento de produtos. Toda a carne deve ser previamente inspecionada pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF). As congeladas e embaladas devem ter etiquetas de origem, tipo de corte, data de embalagem e prazo de validade.

Em vigor desde 15 de março, a resolução número 216 da Anvisa, de 15 de setembro de 2004 – que define boas práticas para serviços de alimentação -, pode acarretar em multas que variam de R$ 2 mil a R$ 15 mil para quem não cumprir os padrões de higiene no preparo de alimentos. Um dos itens determina que se deve evitar o contato direto ou indireto entre alimentos crus ou semi-preparados e prontos para o consumo.

Os alimentos submetidos ao descongelamento devem ser mantidos sob refrigeração se não forem imediatamente utilizados. A resolução pode ser lida, na íntegra, no site da Anvis

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *