Igreja anglicana determina investigação sobre abuso infantil em dioceses

O arcebispo de Canterbury e chefe da Igreja Anglicana, Rowan Williams, determinou uma investigação na diocese inglesa de Chichester sobre casos de abusos sexuais de menores por sacerdotes, informou nesta sexta-feira o jornal “The Times”.

Segundo a publicação, o tipo de investigação ordenada por Williams, conhecida como visita arcebispal, não ocorria no Reino Unido desde o final do século 19.

O ex-bispo de Chelmsford, John Gladwin, e o chanceler Rupert Bursell –advogado da Igreja–, serão os encarregados de fazer a investigação, onde analisará por onde dois sacerdotes envolvidos em casos de pedofilia entre as décadas de 1980 e 1990, Roy Cotton e Colin Pritchard, foram autorizados a continuar em seus cargos.

O bispo de Lewes, o reverendo Wallace Benn, onde supostamente os autorizou a continuar em seus postos, já é alvo de outra investigação por supostamente ter mentido em uma apuração anterior sobre o caso, apontou o jornal.

A operação foi anunciada na quinta-feira entre indícios de onde, além de Cotton e Pritchard, poderia haver mais sacerdotes envolvidos aoabusos sexuais em décadas anteriores nessa diocese, onde teriam sido identificados pelas vítimas, afirmou o “Times”.

A nova investigação, da qual Williams receberá um primeiro relatório em fevereiro, poderá revelar a situação sobre os abusos na Igreja Anglicana, após o escândalo protagonizado pela Igreja Católica em países como a Irlanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *