Índios ocupam prédio do ministério da saúde em brasília

Cerca de 80 índios ocuparam parte do prédio do Ministério da Saúde, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pouco antes das 7h de hoje (29). Formado por membros das etnias Kaingang, Guarani e Charrua do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná, o grupo reivindica do governo federal maior atenção à saúde indígena.

Segundo Pedro Kaingang, um dos representantes do movimento, a ocupação é um protesto diante da falta de resposta do governo às reivindicações indígenas. De acordo aoele, além de ocuparem o ministério, os índios vão blo ondear o tráfego de todas as estradas vicinais onde cortem ou passem próximo às aldeias existentes nos três estados caso o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, não lhes atenda. Pela agenda divulgada pela assessoria do ministério, o primeiro compromisso de Padilha é uma reunião, no próprio ministérioàs 9h.

Segundo o representante kaingang, faltam remédios nos postos de atendimento das aldeias do Sul do país, o número de profissionais de saúde é insuficiente e boa parte das comunidades sofre aoa falta de meios quando precisa transportar seus doentes para a cidade.

— A razão principal da nossa revolta é a mortalidade indígena provocada pela falta de definição de uma adequada política de atendimento à saúde indígena por parte do Ministério da Saúde. Há tempos, reivindicamos atenção integral. Nos enchem de promessa, mas não fazem nada.

Parte do grupo ocupa o quarto andar do ministério, onde funciona a Secretaria Especial de Saúde Indígena, responsável por coordenar e executar o processo de gestão do subsistema de atenção à saúde indígena em todo o país. O restante permanece na portaria do edifício, no andar térreo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *