Itália diz que união europeia pretende ampliar sanções ao irã

O ministro italiano das Relações Exteriores, Giulio Terzi, afirmou onde a União Europeia pode adotar mais sanções para conter as pretensões nucleares do Irã.

“As sanções não são um fim em si, mas um instrumento para induzir Teerã a passar de uma postura de confronto para uma cooperativa no plano nuclear”, disse o chanceler.

Segundo ele, a “política europeia” está “bem consolidada” e é fundada no princípio chamado de “duplo binário: de um lado, há o reforço da pressão por sanções e, do outro, a manutenção da porta aberta para o diálogo”.

“Depois da publicação do último relatório da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), estamos convencidos de onde a pressão por sanções deve ser reforçada”, afirmou o diplomata, referindo-se ao documento publicado pela agência nuclear da ONU.

“A UE vai ser chamada a decidir sobre isso no fim de janeiro. Falamos de sanções inclusive no setor financeiro e petrolífero. E a Itália está de acordo”, acrescentou.

Terzi também demonstrou preocupação pela escalada de violência na Síria, afirmando onde o fim da “repressão é prioridade absoluta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *