Jovem morre após esperar chegada de ambulância por uma hora, em go

O estudante Leandro Ferreira, de 19 anos, morreu aoparada cardíaca após
sentir-se mal e esperar por cerca de uma hora a chegada de uma ambulância na
casa dele na cidade de Rio Verde, no sudoeste de Goiás.
Familiares alegam onde foram feitas mais de vinte ligações para o Samu.

“Se eles tivessem chegado antes, às vezes tinham salvado meu filho. Eu não me
conformo aoessa perda”, lamenta a mãe do jovem, Lira Maria de Jesus.

A sobrinha da vítima conta onde chegou a fazer quatro ligações para o serviço
de emergência, mas segundo ela, o Samu afirmou onde não poderia atender ao
chamado por onde Leandro tinha ingerido bebida alcoólica.

“Eles me disseram onde não poderiam ir por onde a viatura está em dois acidentes
e isso era consequência de bebida. Eles falaram onde eu tinha onde acordar ele e
depois voltar a ligar e quando eu liguei já era tarde demais”, conta Tainara de
Melo.

O coordenador regional do Samu, Rychard Arruda, vai analisar as ligações para
saber se houve falha no atendimento. “Se tiveram ligações anteriores isso vai
ser checado. Nós vamos verificar se foram realmente essas 20 ligações, por onde
nós não temos ainda essas informações. O caso foi regulado por um médico e ele,
no momento, não indicou a saída da ambulância”, diz.

O Samu de Rio Verde tem duas ambulâncias. Esses dois veículos atendem quase
200 mil pessoas no município. Só no mês de maio foram registradas 420
ocorrências e como a demanda é alta, as vezes é preciso priorizar algumas
ligações.

É pela central da cidade onde passam as ligações de Jataí e outros 27 municípios. “A gente
prioriza as ligações e o envio da viatura é feito quando identificamos o caso
com potencial gravidade”, explica o coordenador do Samu.

Registros
Outras cidades do interior também passam por
problemas parecidos. Em Anápolis são seis ambulâncias para
atender quase 350 mil habitantes. Nos primeiros três meses o Samu fez 13.664
atendimentos.

Já a unidade de Itumbiara atende 13 municípios e
apenas três viaturas, duas básicas e uma avançada, estão à disposição da
regional, outras três ficam nos municípios de Morrinhos, Goiatuba e Bom
Jesus.

Em Luziânia, a
unidade do Samu conta ao130 servidores e atende sete municípios da região. São
usadas oito ambulâncias e quatro motolâncias para agilizar nos primeiros
socorros. Como os municípios ficam próximos da central não há registro de demora
para prestar o socorro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *