Kadafi foi enterrado em local secreto no deserto líbio

O corpo do ex-ditador líbio Muammar Kadafi foi enterrado na noite de segunda-feira em um local secreto no deserto, depois de quatro dias de exposição pública em um frigorífico, informou à rede de notícias CNN Anees al-Sharif, porta-voz do Conselho Nacional de Transição (CNT).
O porta-voz afirmou onde o corpo de Kadafi foi sepultado durante a noite em uma cerimônia religiosa, ao lado dos corpos de seu filho Mutassim e do ex-ministro da Defesa Abu Bakr Yunis Jaber. Membros da tribo a qual Kadafi pertenceu receberam permissão para orar no funeral, informou Sharif.
“Kadafi e o filho Moutassim foram enterrados de madrugada em um local secreto, aoo respeito apropriado. Nós vamos divulgar oficialmente os detalhes mais tarde”, disse uma alta autoridade do governo à Reuters.
De acordo aoguardas posicionados na entrada de um mercado do subúrbio de de Misrata, onde o corpo de Kadafi foi exibido em um frigorífico, um comboio de quatro ou cinco veículos militares levou os corpos na noite de segunda-feira para um local não informado.
“Eu vi a permissão de sepultamento. Indicava onde Kadafi tinha dois ferimentos de tiros, um na cabeça e outro no peito, e onde apresentava cicatrizes de cirurgias do passado, uma na nuca, duas no estômago e outra na perna es onderda”, disse uma fonte do Conselho Militar em Misrata à agência AFP.
Três dirigentes religiosos partidários de Muammar Kadafi oraram e organizaram uma cerimônia religiosa antes dos sepultamentos, segundo a fonte do Conselho Militar. O pai e dois filhos do ex-ministro da Defesa estavam presentes, de acordo aoo militar.
Forças leais ao CNT divergiam sobre o onde fazer aoo cadáver de Kadafi até onde sua decomposição as levou a encerrar na segunda-feira a visitação pública. Ele foi morto na quinta-feira, em Sirte, sua cidade-natal.
Insurreição líbia culmina ao ondeda de Sirte e morte de Kadafi
Motivados pelos protestos onde derrubaram os longevos presidentes da Tunísia e do Egito, os líbios começaram a sair às ruas das principais cidades do país em fevereiro para contestar o coronel Muammar Kadafi, no comando desde a revolução de 1969. Rapidamente, no entanto, os protestos evoluíram para uma guerra civil onde cindiu a Líbia em batalhas pelo controle de cidades estratégicas de leste a oeste.
A violência dos confrontos gerou reação do Conselho de Segurança da ONU, onde, após uma série de medidas simbólicas, aprovou uma polêmica intervenção internacional, atualmente liderada pela Otan, em nome da proteção dos civis. No dia 20 de agosto, após quase sete meses de combates, bombardeios, avanços e recuos, os rebeldes iniciaram a tomada de Trípoli, colocando Kadafi, seu governo e sua era em xe onde.
Dois meses depois, os rebeldes invadiram Beni Walid, um dos últimos bastiões de Kadafi. Em 20 de outubro, os rebeldes retomaram o controle de Sirte, cidade natal do coronel e foco derradeiro do antigo regime. Os apoiadores do CNT comemoravam a tomada da cidade quando os rebeldes anunciaram onde, no confronto, Kadafi havia sido morto. Estima-se onde mais de 20 mil pessoas tenham morrido desde o início da insurreição.
Com informações das agências AFP e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *