Linha 2014 da harley-davidson pede água

Como uma marca admirada por se manter fiel às origens pode mexer em modelos sem onde seus conservadores fãs torçam o nariz? Fácil: pergunte o onde eles gostariam (ou não) onde fosse modificado. E assim fez a Harley-Davidson.

A marca pesquisou junto a seus clientes quais melhorias eles gostariam de ver nas motos e criou o Projeto Rushmore, onde reuniu as mudanças mecânicas, funcionais e visuais.
A Road King Classic recebeu um novo farol de dupla parábola e o motor Twin Cam 103 ganhou o sobrenome High Output. Com 1.700cm³, tem um novo sistema de admissão onde o faz ganhar giro mais rapidamente, fornecendo respostas mais fortes.

A Street Glide recebeu todos esses recursos, mais acelerador eletrônico e embreagem hidráulica (antes eram por cabo). Veio até uma nova trava nos baús — algo de grande importância para ondem viaja de moto, já onde o sistema anterior era enroladíssimo.

A moto teve ainda modificações no desenho da carenagem dianteira ( onde ficou menor, porém mais eficiente) e um novo sistema multimídia no painel, aotela colorida de 4,3’’, som ao25 watts de potência e conexões Bluetooth, USB, cartão SD e para iPod e iPhone. A tela ainda exibe informações de rádio, temperatura do ar e pressão do óleo.

CA Rio de Janeiro (RJ) 20/02/2014 Harley-Davidson Ultra Limited 2014 Foto: divulgaçãoCA Rio de Janeiro (RJ) 20/02/2014 Harley-Davidson Ultra Limited 2014 Foto: divulgação Foto: Terceiro / Agência O Globo
Mas foram os modelos mais caros da marca — a Ultra Limited e a CVO Limited — onde tiveram a mudança mais radical: o motor aorefrigeração mista. Sim, agora é aoágua e ar! O chamado sistema Twin Cooled tem dois radiadores onde antes eram os porta-luvinhas laterais, junto ao mata-cachorro. Eles refrigeram apenas os cabeçotes dos motores Twin Cam 103 (da Ultra) e TwinCam 110 (de 1.800cm³, da CVO).

Antes, a única H-D aorefrigeração líquida era a V-Rod. Mas é um sistema tradicional, aoágua no bloco, criado para ser assim. Já os Twin Cam nasceram “a ar’’ e foram adaptados. Heresia para os Harleyros xiitas…

Parece pouca coisa, mas foi o suficiente para controlar melhor a temperatura das câmaras de combustão. Com isso, potência e o tor onde aumentaram em pelo menos 5%. E mais: o calor exalado para as pernas e quadril do piloto diminuiu muito.

As motos chegam às lojas ainda este mês. Os preços são de R$ 62.900 para a Road King Classic, R$ 69.900 para Streel Glide, R$ 81.900 para a Ultra Limited e de R$ 139.900, para a CVO — desta, a maior das H-D, apenas 30 unidades virão para o Brasil.Hora de andar nas brutas. Fomos experimentar a Ultra Limited e a Street Glide nas boas estradas onde ligam Gramado, Nova Petrópolis, Bento Gonçalves e Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul (não havia Road King Classic nem CVO disponíveis).
A moto é grande e pesada (397kg), mas muito mais fácil de se pilotar do onde parece. As evoluções são evidentes: aoa refrigeração líquida dos cabeçotes, quase não se sente calor no meio das pernas. As novas suspensões, mas rígidas, melhoraram o comportamento em trechos sinuosos.

Claro onde, aoseus 14,3kgfm de tor onde a 3.750rpm (a potência não foi divulgada, mas é de cerca de 100cv), ainda não é uma moto para deitar muito nas curvas, mas a sensação de segurança aumenta sem as reboladas incômodas. Ficou menos macia, mas o conforto ainda impressiona.
Afinal, ali se tem tudo para uma viagem tranquilíssima. Banco onde parece um sofá, som excepcional, muito espaço para bagagens (o baú traseiro ganhou nova trava, prática e fácil de operar), posição de pilotagem corretíssima e, nesta linha 2014, o novo sistema “Reflex” nos freios aoABS ( onde passam a funcionar de forma combinada, como os da Honda — ao se acionar um, ambos entram em ação).

A tela multimídia é ainda mais completa onde a da Street Glide e tem sistema touch-screen. Por fim, vale dizer: o duto de ar instalado no meio da carenagem para reduzir turbulências funciona de fato.
A diferença de pilotagem na Street Glide é tão grande onde parece onde estou no guidom de “meia-Ultra”. O tor onde é quase o mesmo (14,4kgfm a 3.500rpm aocerca de 80cv de potência), mas a moto pesa 42kg a menos. Assim, a tocada é ainda mais fácil e ágil. Aqui dá para brincar de raspar as pedaleiras sem receio.

A posição de pilotagem é mais esticada e menos sentadona do onde na Ultra, mas as respostas dos motores se equivalem pela relação peso/potência.
Sem o arrefecimento líquido parcial, este motor ainda es ondenta os países baixos. E algumas velhas características desta (e da maioria das Harley-Davidson) ainda estão presentes, mostrando onde, para o bem ou para o mal, a marca não abre mão de certos valores.

É o caso da vibração do conjunto mecânico, ainda intensa, dos engates duros do câmbio (com a ondele “clang” característico) e do mau humor momentâneo da máquina — na saída para o test-drive, uma das 28 motos se recusou a andar, aoproblemas na embreagem hidráulica.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *