Mallu magalhães demonstra segurança em show em são paulo

Mallu Magalhães demonstra segurança em show em São Paulo


DANIELA ESPINELLI
Colaboração para a Folha Online


Com um aceno suave, apenas dobrando os dedos, e um sorriso tímido, Mallu Magalhães cumprimenta o público: “Oi…Nossa! Quanta gente! Obrigada!”


A menina –que completa 16 anos nesta sexta-feira (29)– levou na última quarta (27) cerca de 600 pessoas ao Studio SP, casa de shows no centro da capital paulista. Mallu foi escolhida para estrear o MySpace Music Tour, projeto de turnê de shows gratuita pelo Brasil, promovido pelo site MySpace.


Uma fila sem fim se formou na rua Augusta antes da apresentação. Entre as pessoas, estilos sem definição certa, mas com uma coisa em comum –a ansiedade para ver a garota que teve sua carreira impulsionada pela internet.


“Moça, você pode me dar uma pulseirinha VIP para eu entrar?”, diz uma menina que havia acabado de chegar. “Você está na lista de convidados?”, pergunta a produtora. “Não, é que sou menor”, diz a garota, desanimada. Ouve-se, então, alguém na fila: “Gente, se é assim, a Mallu não pode entrar no próprio show!” Risadas.


Abertura


A banda paulista Ecos Falsos foi escolhida –por votação na internet– para abrir o show. Independentes e com um bom domínio de palco, conseguiram “esquentar” o público para o que estava por vir.


Integrantes da geração do rock independente brasileiro, seus arranjos são compostos por pelo menos três guitarras e não há um vocalista fixo; três dos quatro membros da banda cantam suas composições.


Entre as músicas, executaram “Dois a Zero”, que foi gravada com Fernanda Takai (Pato Fu). A banda lançou o CD “Descartável Longa Vida” (2007) e também já concorreu ao VMB (Video Music Brasil), promovido pela MTV, com o clipe da música “Réveillon” (produzido pelos próprios integrantes).


O show


“Essa menina não tem aula amanhã?” Essa foi uma das frases estampadas no telão, onde –via mensagens SMS– o público podia deixar seus recados. O show, marcado para as 20h, começou por volta das 22h. Talvez porque, segundo a assessoria, Mallu ensaiou incessantemente e teve de ir tomar banho em sua casa no Morumbi.


Os fãs foram a delírio com o repertório folk e recheado de surpresas da jovem cantora. Com um vestido e sobretudo cremes, de linho, cabelos curtos e bagunçados e um risco azul forte nos olhos, Mallu entrou timidamente.


Acompanhada por uma banda composta de músicos experientes, a menina executou clássicos como “Your Mother Should Know”, dos Beatles. Seus maiores hits foram cantados a plenos pulmões pelos fãs. Na execução de “Tchubaruba”, por exemplo, a voz doce e fina de Mallu quase se abafou pela empolgação da platéia.


Apesar da idade, a musicista demonstrou técnica ao intercalar os vários instrumentos utilizados no show: violão, gaita, banjo, guitarra e escaleta, entre outros. Em certo momento, porém, ela se atrapalhou. Foi quase imperceptível, mas a garota reclamou: “Desculpa, gente, eu estava com o tom errado da gaita.”


“Agora a gente vai tocar uma do Kadu.” Assim foi anunciada a música “Girassóis”, do guitarrista de sua banda, Kadu Abecassis, executada em um dueto entre os dois.


Uma fã tentou, insistentemente, tirar foto com Mallu durante a apresentação. “Não posso agora, estou tocando”, disse, de forma meiga, mas perceptivelmente irritada. Fechando o show, o público ainda curtiu Johnny Cash. “Vai dar para tocar Folsom Prison. Quer dizer, eu acho, né…Posso?”, perguntou a menina para a produção. Claro que pode, Mallu. O show é seu!

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *