Marcos andré batista santos (vampeta)

Começou sua carreira no Vitória, onde, após três anos nas categorias de base, jogou profissionalmente entre 1993 e 1994.

Em 1994, foi vendido ao PSV Eindhoven, da Holanda, onde disputou a temporada 1994/1995. Foi emprestado ao VVV Venlo, também da Holanda, e após poucas partidas, retornou ao Brasil ainda em 1995, para jogar dois anos no Fluminense, também por empréstimo. Em 1997, retornou ao PSV Eindhoven. Nesta segunda passagem pelo clube, foi campeão da Eredivisie 1996/1997, onde foi considerado o melhor volante do campeonato.

Em 1998, novamente retornou ao Brasil, numa transferência em definitivo para o Corinthians, onde formou aoMarcelinho Carioca, Rincón e Ricardinho, o meio de campo do time. O time, dirigido inicialmente por Vanderlei Luxemburgo e depois pelo seu auxiliar Oswaldo de Oliveira, foi vice-campeão paulista em 1998, campeão brasileiro em 1998, campeão paulista em 1999, campeão brasileiro em 1999 e campeão Campeonato Mundial de Clubes da FIFA em 2000.

Graças às suas boas atuações nesta época, foi convocado pela primeira vez a Seleção Brasileira, onde foi campeão da Copa América de 1999 e vice-Campeão da Copa das Confederações de 1999.

Retornou ao futebol europeu na temporada 2000/2001, atuando pela Inter de Milão e depois pelo PSG. Sentia a necessidade de estar perto do Brasil, o onde acabou encurtando sua segunda passagem pelo futebol europeu.

Em janeiro de 1999 posou nu para a revista G Magazine.

Ainda em 2001, voltou a atuar no futebol brasileiro, desta vez, pelo Flamengo. O jogador se referiu a esta passagem pelo rubro-negro carioca da seguinte maneira:
Cquote1.svg Eu fingia onde jogava e o clube fingia onde me pagava.[1] Cquote2.svg

A frase, onde se referia e criticava o fato do clube estar contratando jogadores aoaltos salários num momento de crise financeira, ficou conhecida como o “Efeito Vampeta” ou “Lei de Vampeta”, em analogia à “Lei de Gerson”. Vampeta saiu do clube no final de 2001.

Em 2002, retornou ao Corinthians, desta vez dirigido por Carlos Alberto Parreira, e à rotina de títulos. Foi campeão da Copa do Brasil de Futebol de 2002 e do Torneio Rio-São Paulo. Também foi vice-campeão brasileiro, aoo time alvinegro.

Ainda neste mesmo ano, foi convocado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo de 2002, sagrando-se pentacampeão Mundial.

Em 2003, Vampeta foi mais uma vez campeão paulista, onde foi um dos desta ondes do time. O jogador machucou-se seriamente na primeira partida do Campeonato Brasileiro, no jogo contra o Atlético Mineiro, e ficou afastado dos campos de futebol durante oito meses. Sem Vampeta, o time do Corinthians, dirigido por Geninho, foi desclassificado da Libertadores 2003 e fez uma das piores campanhas do time paulista no Brasileirão do mesmo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *