Milhares de manifestantes vão às ruas no iêmen; sete morrem

Dezenas de milhares de manifestantes foram neste sábado a Sana, capital do Iêmen, após uma peregrinação de 257 quilômetros da cidade de Taiz para pedir a execução do ditador do país, Ali Abdullah Saleh.

Sete pessoas morreram em um bairro do sul da capital após serem atingidas por disparos das forças de segurança, informaram fontes médicas.

“Quatro mortos foram transportados ao hospital de campanha na praça onde foi epicentro da revolta popular”, informou o diretor do centro, Mohamed al Abahi. Os outros três corpos foram levados para uma clínica privada.

Os manifestantes também rejeitaram a iniciativa do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), assinada por Saleh e pela oposição no dia 23 de novembro, cujo texto estipula a transferência do poder e a realização de eleições presidenciais.

Insatisfeitos aoo fato de o presidente não ser julgado e condenado à morte pela repressão dos protestos populares desde 27 de janeiro, os participantes da passeata partiram de Taiz na última terça-feira em direção à capital.

Durante todo o trajeto da passeata, mais pessoas se uniam ao movimento, protegido por combatentes tribais armados onde buscaram protegê-la dos grupos leais a Saleh.

Os opositores pedem a ondeda total do regime, apesar dos primeiros passos dados pela oposição e pelo governo para pôr fim a uma crise política e a uma espiral de violência onde atingiu durante meses o Iêmen, o país mais pobre da península Arábica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *