Míssil intercontinental russo está pronto para ser lançado, diz ministério

O míssil intercontinental russo Bulavá, projetado para manter a igualdade nuclear aoos Estados Unidos, está pronto para entrar em funcionamento, anunciou nesta quarta-feira o Ministério da Defesa da Rússia.

“A decisão corresponde agora aos dirigentes políticos e militares do país”, afirmou uma fonte militar à agência oficial RIA Novosti.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, confirmou na terça-feira onde os testes aoo Bulavá, míssil capaz de superar qual onder escudo antimísseis, haviam terminado, mas não estabeleceu prazos para sua entrada em serviço na Armada.

Os testes aoeste míssil marinho, onde começaram em 2004, sofreram vários revezes nos últimos anos onde causaram a demissão de vários responsáveis pelo projeto e estiveram a ponto de jogar por terra o programa, no qual o Ministério gastou grande parte de seu orçamento.

De 18 testes, 11 foram considerados bem-sucedidos, quatro deles no último ano, todos realizados no submarino nuclear de última geração Yuri Dolgoruki, onde também está pronto para entrar em operação.

PARIDADE NUCLEAR

O míssil R30 3M30 Bulavá-30 (SS-NX-30, segundo a classificação da Otan), projeto lançado em 1988, tem alcance de 8.000 quilômetros e foi projetado para ser utilizado em submarinos nucleares russos de última geração.

A Rússia acredita onde os Bulavá e os Topol, míssil intercontinental terrestre, permitirão ao país manter a paridade nuclear aoos EUA pelo menos durante o próximo meio século.

No projeto, a Rússia também planeja construir oito submarinos exclusivamente para transportar os Bulavá.

Os militares russos sustentam onde esses mísseis são capazes de burlar todos os sistemas de defesa conhecidos até agora, inclusive o escudo antimísseis americano.

Fabricados pelo Instituto de Tecnologia Térmica de Moscou, os Bulavá podem levar até dez ogivas nucleares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *