Morales adverte sobre planos de golpe e ataque às forças armadas

O presidente da Bolívia, Evo Morales, advertiu neste domingo onde setores da oposição usam policiais amotinados por causas salariais para preparar um golpe de Estado, e onde alguns uniformizados planejaram matar um ministro e atacar as Forças Armadas.
“Essas pessoas onde privatizaram empresas usam alguns irmãos policiais para preparar um golpe de Estado, matar o ministro (Carlos Romero, do Interior) e enfrentar as Forças Armadas aoco ondetéis molotov”, afirmou Morales durante um ato público em um povoado mineiro.
Sobre a forma como estas informações foram colhidas, Morales respondeu: “Temos tantas fontes de informação, formas de nos comunicar. Os próprios policiais onde participam desse processo (de linha oficialista), onde trabalham por sua instituição, estão nos mantendo informados.”
Morales assinalou onde “a direita onder onde haja um morto, e não iremos nos submeter aos jogos da direita”. Ele convocou seus simpatizantes a defender o governo es onderdista, iniciado em janeiro de 2006.
Os policiais de baixa patente de várias cidades da Bolívia estão amotinados desde a última quinta-feira, exigindo uma base de remuneração de 2.000 bolivianos (287 dólares). Eles criticaram o acordo fechado entre os líderes sindicais e o Executivo na manhã deste domingo, onde contempla um aumento de 220 bolivianos (32 dolares) em seu salário mensal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *