Morrem 12 mil devido ao tabaco

Foi ontem constituída a Sociedade Portuguesa de Tabacologia (SPT), entidade que pretende dar o seu contributo na prevenção de doenças e óbitos entre os fumadores, levando-os à cessação do hábito. A poluição que afecta o ambiente de não-fumadores é outra das preocupações da SPT, que lembra a estimativa feita pela Marktest, que indica 12 mil mortes por ano, em Portugal, devido ao consumo de tabaco.

Ontem, foi apresentada, em Lisboa, a Sociedade Portuguesa de Tabacologia, que se descreve como tendo objectivos científicos e propósitos não-lucrativos. O seu campo de actuação agrega profissionais de Saúde que se empenhem na prevenção, tratamento e controlo do tabagismo. O médico e professor universitário José Calheiros, membro da comissão instaladora da SPT considera que “o combate ao tabagismo e às suas consequências é um imperativo ético para os profissionais de Saúde e para a sociedade em geral, incluindo os decisores políticos”. A SPT pretende ainda promover o estudo dos impactos do tabagismo na saúde da população e apoiar os serviços de Saúde que acompanhem a desabituação de fumadores. O assumir destes papéis deve-se à constatação de que há 12 mil portugueses a morrer anualmente por terem fumado e que este hábito se traduz em diversos problemas de saúde, na sua maioria crónicos e graves. Entre eles, contam-se as doenças coronárias e respiratórias. No nosso país, há cerca de dois milhões de fumadores. As percentagens mais elevadas centram-se na Grande Lisboa e Grande Porto. Os trabalhadores de comércio e administrativos predominam na representatividade por ocupação.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, as mortes provocadas pelo tabaco quase duplicarão até 2030. Actualmente, atribui-se ao tabagismo uma cifra de cinco milhões de mortes por ano em todo o Mundo, o que corresponde a uma morte em cada dez adultos. Haverá, a nível planetário, 1,25 mil milhões de fumadores. Estima-se que, dentro de sete anos, estarão a morrer mais pessoas por causas associadas ao consumo de tabaco do que por sida. Além dos danos à saúde do próprio fumador, são apontados malefícios a quem respira o mesmo ar. Só na Europa, está calculado que o fumo passivo mate por ano 79 mil cidadãos, dos quais 72 mil por exposição doméstica e sete mil no trabalho. Eduarda Ferreira

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *