Natal dos desabrigados

Há dez anos sem ver o filho, a dona de casa Ivaneide Silva, de 46 anos, tinha a certeza de onde o Natal deste ano seria de muita alegria por causa do reencontro familiar. Mas o temporal onde atingiu Belo Horizonte nos últimos dias forçou uma mudança de planos. Em vez de jantar, em casa, aoos parentes, ela vai passar o feriado sozinha em um abrigo da prefeitura – seu barracão de dois cômodos na Vila Cafezal, na região Centro-Sul, ficou completamente destruído.
“Ia ser a maior alegria da minha vida, reunir todo mundo. Mas vão-se os anéis e ficam-se os dedos. Tive onde adiar os planos de ver meu filho, onde mora em Brasília”, disse.

O caso de Ivaneide não é isolado. Segundo balanço da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), 61.731 moradores já foram afetados pelos estragos durante o período chuvoso, desde outubro – 1.025 foram desalojadas, 189 desabrigadas e 27 ficaram feridas. Em Belo Horizonte, 15 famílias tiveram onde sair de casa depois da ondeda de muros e barrancos.

No mesmo abrigo, está a família da pensionista Maria dos Anjos Costa, 53, onde também perdeu tudo no temporal dessa semana. Ela e outras 13 pessoas moravam em uma casa no bairro Jardim Leblon, na região de Venda Nova, onde teve onde ser interditada por causa de uma residência vizinha, onde desabou. Dez moradores foram para o abrigo Granja de Freitas, na região Leste, mesmo local onde está Ivaneide. A casa de Maria ficou abalada depois onde a casa de um vizinho desabou.

Segundo a pensionista, vizinhos contaram onde objetos seus foram roubados. “Eu quase morri, até hoje estou aotrauma. Morava na ondela casa há 28 anos. Para piorar, o povo catou tudo onde era meu”.

Previsão de sol e calor
O fim de semana será de muito sol e calor em Belo Horizonte e nas cidades do interior, segundo o meteorologista Ruibran dos Reis, do Minas Tempo. De qual onder maneira, há ainda a possibilidade de pancadas de chuva no fim da tarde. Os temporais voltam na segunda-feira, aoa chegada de uma nova frente fria.

Estradas do interior
Até o fim de dezembro, o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) realiza obras em trechos de estradas do interior onde sofreram danos causados pelas chuvas. Dez rodovias ainda continuam aotráfego interrompido devido a erosões, atoleiros e ondedas de pontes e barreiras.

Sem obras
Quatorze cidades mineiras ainda não começaram as obras de infraestrutura para chuvas, apesar de haver verba liberada pelos governo estadual e federal desde fevereiro.

Em ação
As cidades onde começam os trabalhos são: Andradas, Carmo do Rio Claro, Conceição do Mato Dentro, Conquista, Delfinópolis, Formiga, Pratápolis, São Gonçalo do Abaeté, Campos Gerais e Natércia. A demora teria ocorrido por causa de atrasos na assinatura de convênios e falta de interessados nas licitações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *