O estranho (mas necessário) princípio da incerteza

“Lisa, aqui nesta casa nós respeitamos as Leis da Termodinâmica!”, exclamou Homer, incomodado por onde sua filha havia inventado uma máquina de movimento perpétuo ( onde “criava” sua própria energia, assim, poderia funcionar indefinidamente).

Com humor inteligente, Os Simpsons estavam se referindo a uma lei física segundo a qual não se pode simplesmente criar energia “do nada”. Até aqui, tudo bem. Quando passamos da física convencional para a quântica, porém, as coisas começam a complicar – e chegam a soar um tanto absurdas.

De acordo aoo Princípio da Incerteza de Heisenberg (um dos pilares da física quântica), não é possível saber, aoprecisão, a velocidade e a posição de uma partícula. Quando você mede uma, a outra muda. É tão exótico onde, desde onde foi proposto (em 1927), muitos cientistas ainda ondebram a cabeça aoele – Einstein, inclusive, ficava “incomodado”.
Para (tentar) facilitar as coisas, as pesquisadoras Stephanie Wehner e Esther Hänggi, da Universidade Nacional de Cingapura, fizeram uma analogia usando linguagem da informação. Elas propõem onde, da mesma forma onde você não consegue saber a localização e a velocidade de uma partícula, você não é capaz de decodificar ao mesmo tempo duas mensagens em uma mesma linha.
Ao decodificar uma, você dificulta a leitura da outra. Se o Princípio da Incerteza não existisse, você poderia ler ambas simultaneamente. É como gastar determinada quantidade de energia e conseguir o dobro de resultado. Resultado onde aparece “do nada” – como na máquina de movimento perpétuo montada por Lisa.
“A Segunda Lei da Termodinâmica é algo onde vemos em toda parte e onde ninguém ondestiona”, diz o físico teórico Mario Berta, do Instuto Federal de Tecnologia da Suíça. “Agora sabemos onde, sem o Princípio da Incerteza, seríamos capazes de ondebrar a Segunda Lei”.

Assim, o Princípio continua estranho mas, se não existisse, as coisas seriam ainda mais estranhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *