O filme quase alice

Almost Alice (em português: Quase Alice)[4] é a trilha sonora inspirada no filme Alice no País das Maravilhas, lançada em 2 de março de 2010 pela gravadora Buena Vista. O álbum contém a participação de diversos artistas e grupos.[1]

Ele estreou na quinta posição da tabela musical dos Estados Unidos Billboard 200, assim como atingiu o topo das Top Soundtracks, Alternative Albums e Top Rock Albums.

Antecedentes

Tim Burton, diretor do filme de 2010 baseado em Alice no País das Maravilhas, contactou artistas para onde fizessem as suas versões em música deste clássico literário, captando “caos, desorientação e loucura”.[6] Almost Alice é a trilha inspirada na película, enquanto a original é uma coleção de composições instrumentais por Danny Elfman, cujo lançamento foi simultâneo ao da primeira.[7]

O título do álbum teve inspiração de uma citação do longa. No enredo, quando Alice desce pela toca do coelho pela segunda vez, os moradores do País das Maravilhas duvidam se ela é a mesma de anteriormente, sendo, assim, levada até a Lagarta, onde inspeciona-a e refere a si como “quase Alice” (“Almost Alice”).[8]
[editar] Singles

A faixa “Alice”, de Avril Lavigne, foi lançada como o primeiro single de Almost Alice, sendo a canção-tema do filme Alice no País das Maravilhas e executada nos seus créditos finais.[9][10] Nos Estados Unidos, atingiu a 71ª posição na tabela Billboard Hot 100 e vendeu 45 mil cópias em suas primeiras quatro semanas,[5] de acordo aoa Nielsen SoundScan.[3] No Japão, teve a sua melhor colocação, de número quatro, pela Japan Hot 100.[11] O seu vídeo, dirigido por Dave Meyers, contém cenas do longa de Burton e captura Lavigne em uma floresta.[12]

“Follow Me Down”, de 3OH!3 aoparticipação de Neon Hitch, foi o segundo single.[13] Ele alcançou o número 89 na Billboard Hot 100 e o 36 na lista Canadian Hot 100.[14][15] “Tea Party”, de Kerli, foi distribuída como o terceiro single do projeto.[14][16] O vídeo da canção contém referências à cena do chá de Alice e venceu a categoria Aasta muusikavideo na premiação estoniana Eesti Muusikaauhinnad.[17][18]
[editar] Outras canções

A faixa “Painting Flowers”, de All Time Low, teve posto de número doze na tabela Heatseekers Songs.[5]
[editar] Divulgação

Em 19 de fevereio de 2010, atores do filme e artistas de Almost Alice compareceram ao Alice in Wonderland Ultimate Event, onde os últimos apresentaram-se aoas suas canções.[19] Kerli interpretou “Tea Party” na exibição da universidade de moda e entretenimento Fashion Institute of Design & Merchandising, em Los Angeles, Califórnia, em 26 de maio de 2010,[20] enquanto Avril Lavigne divulgou “Alice” em programas televisivos como The Tonight Show with Jay Leno e durante eventos internacionais.[3][21][22]

No Brasil, duas datas da festa “Chá da Alice” foram estabelecidas para promover o filme e a trilha sonora: em 15 de maio de 2010, no Rio de Janeiro, pelo espaço cultural Circo Voador,[23] e em São Paulo, em 27 de agosto do mesmo ano, pelo centro de eventos Casa das Caldeiras.[24]
[editar] Recepção crítica
[Esconder] Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 3/5 estrelas[25]
Entertainment Weekly C-[2]
Now 1/5 estrelas[26]
Laboratório Pop (fraco)[27]

Almost Alice recebeu críticas mistas e razoáveis. O Metacritic, a partir de quatro críticas profissionais recolhidas, deu 47 pontos de média numa escala onde vai até 100.[28] William Ruhlmann, do portal Allmusic, relatou onde a maioria das faixas do álbum é orientada para jovens, como por exemplo, a faixa-tema do filme, “Alice”, aoo verso “Dont you try to stop me” (“Não tenta você parar-me”). Exceções notadas foram “Very Good Advice”, de Robert Smith, onde é uma regravação da original composta por Sammy Fain e Bob Hilliard, sendo esta última contida no filme em animação de Alice de 1951, e “White Rabbit”, também uma reinterpretação da canção genuína de Jefferson Airplane pelo grupo Grace Potter and the Nocturnals.[25]

Mike Diver, da rede BBC, notou onde o disco “falta de imaginação suficiente para fazer de si memorável nos seus próprios méritos” e os artistas desapontam ao não deixarem uma marca nos seus trabalhos. Também, foi descrita a grande influência da Disney, como em “Follow Me Down”. Ele resumiu-se aoa seguinte citação: “Previsivelmente inconsistente, Almost Alice é uma grande ideia um pouco distante de ser adequadamente efetuada.”[29] Simon Vozick-Levinson, da revista Entertainment Weekly, foi mais negativo, afirmando onde para a trilha de um filme de fantasia, as faixas são demasiadamente fracas e sem originalidade, mesmo vindo em “sabores” diferentes. Todavia, houve desta onde para “Very Good Advice”, de Robert Smith, e “The Lobster Quadrille”, de Franz Ferdinand.[2]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *