O husky siberiano

Encantadores e com aparência de lobo
essa raça atrai muitos compradores

Muito sociáveis, limpos, independentes e extremamente leais ao dono, essas são as principais características desse cachorro com cara de lobo, que fascina aqueles que pretendem ter um pet. Mas, se esse for o seu caso fique atento, pois ele tem muitas outras características, que podem ou não agradar ao dono de um Huskie Siberiano.

Entedia-se com facilidade e, quase sempre, se coloca como líder, até mesmo dentro de casa. Assim, o dono deve rapidamente assumir a posição de líder aos olhos do cão. Apesar da teimosia seu sentido de hierarquia é bastante definido. Mas, caso esse cão note que seu dono vacila ou tem medo dele, com certeza, ele irá dominar a situação em pouquíssimo tempo, com conseqüências devastadoras para o convívio do cachorro com a família.

Para manter a harmonia é preciso iniciar o treinamento de obediência básica quando eles ainda são filhotes. Esse treinamento deve ser de pelo menos 30 minutos diários de exercício intenso, como correr, ou “arrastar” o dono de patins pelas calçadas. Mesmo com todas essas características o Huski Siberiano, adora a companhia humana ou de outros cães, mas só daqueles que fazem parte da “matilha”.

Origem e História

Esse cão é nativo da Sibéria e sua história tem origem há quase 2.000 anos. Foi desenvolvido e criado cuidadosamente por um povo chamado Chukchi, do nordeste da Ásia, que tinha como principal objetivo construir uma raça capaz de puxar trenós com pequenas cargas, mas por longas distâncias, que precisasse de pouca comida e permanecesse em boas condições apesar da temperatura bastante rigorosa. Eles são rápidos e gastam pouca energia. Sobrevivem à temperaturas baixíssimas, como aos facilmente -60º C que chegam na Sibéria.

Pesquisas indicam que os Chukchis mantiveram a pureza da raça durante todo o século XIV e estes cães são os únicos e puros ancestrais da raça hoje conhecida como Husky Siberiano. As habilidades do Husky tornaram-se mundialmente conhecidas depois da Corrida do Ouro para o Alasca, no início do século XX. Naquela época, os trenós puxados por cães eram os únicos meios de transporte existentes. Era muito comum haver competições entre as equipes de cães puxadores, e o Husky tornou-se um cão famoso nas corridas de trenós.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a raça tornou-se célebre pelo trabalho de busca e resgate. A partir de então, o Husky passou a ter grande popularidade em todo o mundo. Sua habilidade natural é seguir trilhas e puxar, pelos seus peitoris, trenós com velocidade e entusiasmo. Adoram correr e são verdadeiros mestres na arte de escapar.

Sem dúvida sua aparência meiga com o pelo denso e fofo, atrai a diversos tipos de compradores, que com certeza, não o utilizam de forma adequada. Injustamente classificados como “burros”, Huskies são na verdade são muito inteligentes. Durante o período de aprendizado eles irão demonstrar sinais rudimentares de compreensão da maioria dos comandos após 15 a 20 repetições. No entanto, para que eles obedeçam razoavelmente serão necessárias de 25 a 40 experiências bem sucedidas.

Se forem treinados adequadamente estes cães irão apresentar boa retenção e eles irão se beneficiar, definitivamente, de todo esforço extra que o dono dispensar durante o período inicial do aprendizado. Na verdade, se este esforço concentrado não for aplicado no início do treinamento, o cão parece perder rapidamente o hábito de aprender.

Um outro detalhe é que estes cães costumam ser extremamente sensíveis à distância física entre eles e seus donos. Ou seja, na medida em que a distância entre o cachorro e o dono aumenta, pior fica do cachorro obedecer prontamente, ou mesmo de obedecer. Não é incomum que, a partir de determinadas distâncias (que com alguns cachorros não precisa ser muito grande), já sejam necessárias várias repetições do mesmo comando, ou que o tom de voz seja elevado, para que se consiga fazer com que o cão obedeça corretamente.

O Husky Siberiano é um animal de grande beleza, força e resistência. Não é agressivo, pelo contrário, é amável e pode ser um bom animal de estimação para a família. Tem um temperamento muito particular, podendo parecer extremamente dependente do dono algumas vezes e, em outras, ignorá-lo completamente.

A combinação das cores dos olhos do Husky (marrom ou azul, variando ao mel ou azul esverdeado) é uma das características que fazem com que ele seja tão exótico e atraente. É comum encontrar exemplares com um olho de cada cor, ou ainda olhos particoloridos (duas cores no mesmo olho), o que não deve ser considerado falha genética.

A cor dos pêlos também pode variar muito, do preto ao branco puro, havendo uma máscara na cara da maioria dos exemplares. O comprimento dos pêlos é médio, por isso é necessária uma escovação regular. Os exercícios físicos devem ser intensos. Sendo um cão de grande porte, o Husky Siberiano adapta-se melhor a casas espaçosas.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O husky siberiano.

Origem: Sibéria, precisamente da margem esquerda do Rio Kolyma.


Padrão: ver no site www.cbkc.com.br


Características e temperamento da Raça


É uma raça única com seu temperamento independente e beleza inigualável. Ideal para pessoas que gostem de sua independência e individualidade.


Pelagem: A cor da pelagem pode variar do preto bem escuro (do mesmo tom do Pastor Preto) até o branco, passando por todas as tonalidades de cinza, da cor bronze (marrom bem escuro) até o caramelo bem claro (parecendo branco sujo).Sua pelagem é de pelo denso e curto, com subpelo lanoso.






O Husky malhado

Os olhos: podem ser das cores castanho escuro, castanho claro e azul, podendo ter um olho de cada cor ou pequenas manchas azuis nos olhos castanhos e vice-versa. Mas, a melhor cor para a neve é sempre o castanho, pois os da coloração azul podem ficar cegos muito cedo.Tanto que na origem, muitos dos filhotes de olhos azuis são descartados para o trabalho no trenó devido ao ofuscamento da luminosidade da neve.


Características temperamento: Esta raça é uma das poucas que ainda mantém as características originais de cães semi-selvagens, pois para sobreviver na origem eles têm que ter o instinto natural muito presente e aguçado. É uma raça que, com certeza, não convive bem com aves (minha experiência própria confirma) e não deve ser levada para passear sem coleira e guia, pois os exemplares tendem a ser fujões. Não é, de modo algum, uma raça de guarda e nem devemos fazer este treinamento com eles, pois com certeza não será frutífero.






O Husky branco

Os machos têm muita tendência a brigar pela liderança da matilha, mesmo com as fêmeas, pois muitas vezes é uma fêmea a líder. E normalmente esta luta é intensa e algum deles sairá quase morto ou até mesmo morto. Mas, mesmo assim, é uma raça mansa, e companheira, que gosta de brincar com crianças e adultos, até mesmo estranhos.


Como a glândula anal desta raça é interna, eles não exalam aquele cheiro desagradável que todas as outras raças tem, e por isso dizemos que é uma raça sem cheiro. São limpos por natureza, e tem ainda muitas características de felinos. Basta observar como eles prendem e pegam os objetos que arremessamos rasteiramente: eles abraçam e fazem os mesmos movimentos que os gatos. Para se manterem limpos se lambem todo, o que poupa muitos banhos. As cadelas são maravilhosas matrizes e é uma das raças mais fáceis





cor cinza lobo, olhos castanhos
de se manusear quando estão parindo, raramente necessitam de ajuda, e às vezes nem há a necessidade de se limpar a caixa de cria e o canil de imediato, pois elas limpam tudo sem restar um vestígio de sangue. O motivo para tanta higiene na hora do parto e no pós-parto é que na natureza isso evitava o cheiro de sangue que atrairia os lobos, tigres siberianos, e os ursos, além de outros predadores e carniceiros. As cadelas são mães zelosas, mas o trabalho no trenó não termina após ela dar cria.






Nikky do Gurungá.
Criação e propriedade Canil Gurungá.

Os habitantes desta região, quando a cadela dá cria, colocam os filhotes no trenó para se manterem aquecidos, e ajudam na alimentação dando-lhes leite de Caribú. Por esse motivo não podemos e nem devemos dar leite para o Husky (não temos o Caribú !).


A partir do 20º dia de nascidos a própria cadela começa o desmame, regurgitando tudo o que come para seus filhotes comerem. O que se faz, então, é começar a dar ração batida no liquidificador para os filhotes. Mesmo assim, a cadela continuará regurgitando a comida para eles, mas em menor quantidade. Normalmente são ninhadas pequenas de 1 a 4 filhotes, o que não sobrecarrega a cadela e facilita a sobrevivência de todos. Em 20 anos de criação desta raça, só tiramos 2 ninhadas grandes: uma com 6 e a outra com 9 filhotes. Os filhotes são arteiros, destruidores, e bem levados, como a maioria das raças e desde cedo é posível identificar o provável líder. São inteligentes e aprendem tanto quanto qualquer outra raça.Mas requerem um pouco mais de paciência, e um adestrador qualificado.






O trabalho da raça

Para manter estes cães com suas funções aqui no Brasil, nós os fazíamos puxar charretes pequenas, costumeiramente puxadas por bodes. Além de eles e as crianças adorarem, constitui-se num excelente exercício. Geralmente era levadas até 2 crianças pequeninas em cada charrete, e sempre puxadas em dupla, nunca apenas um cão.


Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *