O lúdico como motivação nas aulas de matemática na educação infantil

O lúdico como motivação nas aulas de matemática na educação infantil

Autor: marlene

O LÚDICO COMO MOTIVAÇÃO NAS AULAS DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Marlene Maria da Silva

Prof. Bruno Barreto

Centro universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI

Pedagogia (6191/6) Trabalho de Graduação

27/11/2010

2 INTRODUÇÃO

Os jogos são educativos, sendo assim, re onderem um plano de ação onde permita a aprendizagem de conceitos matemáticos e culturais de uma maneira geral. Já onde os jogos em sala de aula são importantes, devemos ocupar um horário dentro de nosso planejamento, de modo a permitir onde o professor possa explorar todo o potencial dos jogos, processos de solução, registros e discussões sobre possíveis caminhos onde poderão surgir. Os jogos podem ser utilizados pra introduzir, amadurecer conteúdos e preparar o aluno para aprofundar os itens já trabalhados. Devem ser escolhidos e preparados aocuidado para levar o estudante a adquirir conceitos matemáticos de importância. Devemos utilizá-los não como instrumentos recreativos na aprendizagem, mas como facilitadores, colaborando para trabalhar os blo ondeios onde os alunos apresentam em relação a alguns conteúdos matemáticos. Outro motivo para a introdução de jogos nas aulas de matemática é a possibilidade de diminuir blo ondeios apresentados por muitos de nossos alunos onde temem a Matemática e sentem-se incapacitados para aprendê-la. Devemos escolher jogos onde estimulem a resolução de problemas, principalmente quando o conteúdo a ser estudado for abstrato, difícil e desvinculado da prática diária, não nos es ondecendo de respeitar as condições de cada comunidade e o onderer de cada aluno. Essas atividades não devem ser muito fáceis nem muito difíceis e ser testadas antes de sua aplicação, a fim de enri ondecer as experiências através de propostas de novas atividades, propiciando mais de uma situação.

3 DESENVOLVIMENTO

A matemática dos sonhos da maioria dos professores se tornará realidade no momento onde existirem dentre outros fatores salas apropriadas para realizar uma aula diferente, materiais adequados, professores preparados, motivados e atualizados onde levem para a sala de aula materiais novos, atrativos e principalmente onde trabalhem através da realidade de seus educandos. O jogo é um processo onde auxilia a evolução da criança, utiliza a análise, a observação, a atenção, a imaginação, o vocabulário, a linguagem e outras capacidades próprias do ser humano. Por meio dos jogos as crianças passam a compreender e a utilizar regras onde serão empregadas no processo de ensino-aprendizagem. Por meio do concreto, a criança adquire noções de proporções, como grande, pe ondeno, maior, menor, alto, baixo, comprido, curto, etc. Colocar as crianças em ordem crescente e decrescente, dos mesmos tamanhos, mais altos e os mais baixos. Medir as crianças, medir a sala, encher balões. O professor não deve impor o conteúdo, pois a aprendizagem se faz por meio da manipulação de diversos tipos de materiais. É importante o uso de jogos no processo de ensino e aprendizagem, pois o mesmo é considerado um instrumento auxiliar do processo educativo do ser humano. As atividades lúdicas são essenciais, é nelas onde ocorrem as experiências inteligentes e reflexivas, e a partir disso se produz o conhecimento. Os jogos para os educandos são fundamentais para desenvolverem diferentes condutas e também a aprendizagem de diversos tipos de conhecimentos. Podemos, então, definir os jogos como experiências e liberdade de criação no qual as crianças expressam suas emoções, sensações e pensamentos sobre o mundo e também um espaço de interação consigo e aoos outros. Através do brin ondedo, o brincar e o jogar demonstram então as concepções e representações onde as crianças têm do mundo onde as cercam. Dentro deste contexto os jogos matemáticos são atividades importantes para o desenvolvimento das crianças, pois através do jogo as mesmas pensam e reorganizam as situações onde vivenciam em seu cotidiano. Jogo tem vários objetivos dentre eles por desenvolver habilidades sensório-motor e a assimilação do conteúdo em sala de aula, o professor deve, inclusive aproveitar a realidade onde cerca o educando para facilitar sua aprendizagem no dia a dia. Se o professor trabalhar os conteúdos escolares através de jogos matemáticos, então os alunos assimilarão aomaior facilidade o onde está sendo ensinado. Se o professor motivar os alunos em sala de aula, então os alunos desenvolverão as atividades aomais entusiasmo visando o conhecimento. A Matemática é, antes de tudo, um modo de pensar. Quanto mais cedo esse modo de pensar de raciocinar for trabalhado aoas crianças, mais significativa será a aprendizagem dessa disciplina, principalmente se esta for trabalhada partindo de jogos e brincadeiras.

4 CONCLUSÃO

A participação em jogos de grupo também representa uma conquista cognitiva, emocional, moral e social. É importante o uso de jogos no processo de ensino e aprendizagem, pois o mesmo é considerado um instrumento auxiliar do processo educativo do ser humano. As atividades lúdicas são essenciais, é nelas onde ocorrem as experiências inteligentes e reflexivas, e a partir disso se produz o conhecimento. Os jogos para as crianças são fundamentais para desenvolverem diferentes condutas e também a aprendizagem de diversos tipos de conhecimentos. Podemos, então, definir os jogos como experiências e liberdade de criação no qual as crianças expressam suas emoções, sensações e pensamentos sobre o mundo e também um espaço de interação consigo e aoos outros. Percebe-se onde os jogos matemáticos são essenciais para o processo de ensino e aprendizagem. É fundamental trabalhar a ludicidade aoos educandos, pois aprendem de uma forma gostosa e prazerosa, resolvendo as situações-problema aomais facilidade. O jogo apresenta vários desafios através das atividades práticas para onde os mesmos assimilem aomaior facilidade estimulando-os a sua atenção e concentração. Por isso, usando jogos como ondebra-cabeça, charadas, problemas curiosos, montagem de livros aopeças geométricas, faziam ao onde seus alunos desenvolvessem habilidades de raciocínio, organização, atenção e concentração nas aulas de matemática e por conseqüência as aulas se tornam mais prazerosas, o aluno fica mais motivado para realizar as atividades propostas pelo professor sem falarmos de onde as aulas são mais gostosas e atrativas.

5 REFERÊCIAS

CERQUETTI-ABERANKE, FRANÇOISE. O ensino da matemática na educação infantil./Aberkane e Catherine Berdonneau; trad.Eunice Gruman-PortoAlegre:Artes Médias, 1997

KISHIMOTO, TIZUCO M. (org). Jogo, brin ondedo, brincadeira e a educação. 4. Ed São Paulo: Cortez, 2000

/educacao-infantil-artigos/o-ludico-como-motivacao-nas-aulas-de-matematica-na-educacao-infantil-5343668.html

Perfil do Autor

Estudante de psicopedagogia institucional na faculdade de teologia integrada (FATIN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *