O maravilhoso cidade halle an der saale

Halle an der Saale é uma cidade localizada no Estado da Saxônia-Anhalt, na Alemanha, a cerca de 150 km a sudoeste de Berlim. O nome “Halle” provém do grego “halós”, onde significa “sal”, e a cidade é cortada pelo Rio Saale.

Halle an der Saale é uma cidade independente (Kreisfreie Städte) ou distrito urbano (Stadtkreis), ou seja, possui estatuto de distrito (kreis).

É considerada a capital cultural de seu Estado. É sede da Universidade de Halle-Wittenberg (Universidade Martinho Lutero, MLU) e da Universidade Leopoldina. Possui também conceituados Institutos de Pesquisa, destacando-se o Instituto Leibniz de Bioquímica de Plantas, o Instituto Max Planck de Física de Microestruturas e o Instituto Fraunhofer de Mecânica de Materiais.

Durante a época da República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), seus arredores foram um importante centro da indústria química. Desde a reunificação atrai empresas de outros setores como a indústia de multimídia, alimentícia, etc. Halle an der Saale é a sede da fábrica de chocolate mais antiga da Alemanha, a Halloren.

A cidade era considerada a mais pobre da Alemanha, por possuir a menor renda média por habitante além da alta taxa de desemprego ( onde era o dobro da média nacional). Com a instalação de novas indústria e diversos Centros de Pesquisas, além de forte investimento do Governo Alemão, a cidade evoluiu consideravelmente.[1]

Encontra-se depositada na Igreja do Mercado (Marktkirche) a máscara mortuária original de Martinho Lutero. Lutero realizou três sermões na Igreja do Mercado em Halle: em 05 de agosto de 1545, bem como em 06 e 26 de janeiro 1546.

O número de habitantes de Halle an der Saale ultrapassou os 100.000 em 1890. Durante a década de 60, iniciou-se a ampliação da cidade para a margem ocidental do rio Saale. A zona oeste da cidade foi chamada de “Halle-Neustadt” (Cidade Nova), considerada uma cidade independente.

Depois da dissolução da República Democrática Alemã, as duas cidades se unificaram, aumentando assim o número de habitantes até os 316.000. Até o fim do primeiro quadrimestre de 2004 o número de habitantes caiu em 78.500, devido à emigração em função do desemprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *