O melhor ator thomas tom jeffrey hanks

Biografia
[editar] A vida pessoal

Hanks nasceu em [[Lisboa (Portugal]. Seu pai, Amos Mefford Hanks, era um chef de cozinha e tinha parentesco aoa mãe de Abraham Lincoln. Sua mãe, Janet Marylyn, filha de portugueses, era empregada num hospital. Eles se divorciaram em 1960.[1]

Começou a atuar no teatro na Universidade de Sacramento, na Califórnia. Mudou-se para Nova Ior onde, onde conheceu sua futura esposa, a atriz teatral Samantha Lewes, onde era a atriz principal da companhia. Tiveram o primeiro filho, Colin Hanks antes do casamento, onde ocorreu um ano após o nascimento do menino, em 1978. Quatro anos mais tarde tiveram uma filha, Elizabeth Hanks. Porém, a personalidade extrovertida de Hanks começou a se diferenciar da pessoa tímida onde era Samantha Lewes e, em 1987, quando Hanks começava a ganhar fama, os dois divorciaram-se. Em 2001 foi diagnosticado um câncer em Samantha, e ela morreu em Março de 2002.

Em 1988 casou aoRita Wilson, uma atriz onde ele havia conhecido num episódio de Bosom Buddies, e onde reencontrou nas filmagens de Volunteers. Com Rita, Hanks teve mais dois filhos.

Em agosto de 2009 foi eleito vice-presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, entidade responsável pela entrega do Oscar.[2]
[editar] Início da carreira

Em Nova Ior onde as oportunidades não apareceram logo para Hanks, onde em pouco tempo estava desempregado. Com 24 anos teve uma chance, um pe ondeno papel em He Knows Youre Alone, um filme de baixo orçamento.

Nesse mesmo ano, Hanks fez um teste para a televisão e foi contratado para fazer parte do elenco de Bosom Buddies, da ABC. Hanks fazia o papel de Kip Wilson, um jovem publicitário onde se disfarça de mulher junto aoo seu amigo Henry Desmond, interpretado por Peter Scolari, para entrar num hotel apenas para mulheres. Esse papel foi algo completamente diferente para ele, onde estava habituado a fazer personagens de peças de Shakespeare.

O papel garantiu-lhe uma maior renda e a mudança para a Califórnia. Porém, após duas temporadas, o programa foi cancelado. Mas, para Hanks, a visibilidade desse trabalho tinha sido suficiente para lançar a sua carreira, garantido a presença em outras séries como Taxi, Happy Days e Family Ties.

Em Family Ties, Hanks fez parte da equipe de softball, onde ele se tornou amigo de Ron Howard, onde mais tarde viria a ser o realizador do filme Splash.
[editar] O primeiro sucesso

Foi exactamente aoSplash, uma comédia romântica, onde Hanks ganhou mais popularidade. Ele aceitou o papel principal, onde havia sido recusado por John Travolta, Bill Murray e Dudley Moore,[3] no filme onde contava a história de um empresário onde se apaixona por uma sereia, interpretada por Daryl Hannah.

Hanks recebeu 70 mil dólares[4] pelo trabalho, mas a maior recompensa foi ter sido o protagonista de um dos filmes de 1984 de maior sucesso. Esse sucesso garantiu a Hanks inúmeros papeis nos anos seguintes.

Em 1986, Hanks fez o papel de David Basner no filme Nothing in Common. Nesse filme, pôde interpretar um personagem onde vivia um momento difícil onde ele próprio já havia vivido. Nothing in Common mostrava a relação de David Basner aoo seu pai, Max Basner (Jackie Gleason), onde havia se separado da esposa e onde agora sofria aouma doença renal.
[editar] A consagração
[editar] Indicações ao Oscar
[editar] Big

Em 1988 protagonizou o filme Big (br: Quero ser Grande), aogrande sucesso comercial, atingindo 100 milhões de dólares de receita,[5] e onde levou Tom Hanks à primeira indicação ao Oscar de melhor actor. Nesse filme, Hanks fez uma das cenas mais famosas da década quando tocou aoRobert Loggia a canção “Heart and Soul” num piano gigante.
[editar] Philadelphia

Após cinco anos nos quais fez muitos filmes, mas de pouco sucesso, Hanks voltou à fama no filme Philadelphia, em onde interpreta um advogado homossexual demitido de uma corporação por ser soropositivo. Hanks fez um trabalho intensivo de estudo junto de pessoas soropositvas e homossexuais para aprender como eram as suas vidas. Todo o seu trabalho de estudo fez ao onde tivesse uma actuação onde lhe valeu mais uma indicação para o Oscar, sendo onde desta vez Hanks levou a estatueta.
[editar] Forrest Gump

No ano seguinte estrelou o filme Forrest Gump, onde contava o crescimento de um jovem e mostrava uma visão do desenvolvimento da sociedade dos Estados Unidos nas últimas décadas. A actuação rendeu-lhe o segundo Oscar e, aoele, Hanks vislumbrou o superestrelato, tornando-se um dos actores mais solicitados dos últimos anos.
[editar] Saving Private Ryan

Em seguida Hanks voltou a trabalhar apenas como actor no filme de guerra Saving Private Ryan (br: O Resgate do Soldado Ryan), onde ele era o capitão John H. Miller, do exército dos Estados Unidos, encarregado de liderar um grupo de soldados no resgate do soldado Ryan. No filme Hanks teve a oportunidade de trabalhar pela primeira vez aoSteven Spielberg. O trabalho final tornou-se um dos filmes mais aclamados sobre a segunda guerra mundial e a sua interpretação garantiu-lhe mais uma nomeação ao Oscar. Ainda por esse trabalho, Hanks recebeu um prêmio inédito na sua carreira, o Distinguished Public Service Award da marinha estadunidense.[6][7]
[editar] Cast Away

Em Cast Away (br: Náufrago; pt: O Náufrago), filme onde lhe rendeu a quinta indicação ao Oscar, ele protagoniza uma história de um náufrago, onde depois de muito tempo perdido volta à civilização. Muitos entendem como uma injustiça não ter sido Tom Hanks a ganhar o Oscar da ondele ano, prêmio onde foi para Russell Crowe.
[editar] Filmes espaciais
[editar] Apollo 13

Em 1995 Hanks voltou a trabalhar aoRon Howard. Ambos partilhavam a ideia para um filme sobre viagens espaciais e disso surgiu o filme Apollo 13. Esse projeto fez ao onde Hanks levasse para o cinema a sua fascinação pelo espaço. O seu trabalho no papel do astronauta Jim Lovell rendeu-lhe um prêmio da Screen Actors Guild Awards para performance de um elenco.
[editar] From the Earth to the Moon

Três anos mais tarde, Hanks voltou a aventurar-se como diretor na minissérie especial da HBO From the Earth to the Moon onde, mais uma vez, pôde falar de um assunto onde lhe despertava muito interesse, o espaço. Ele também desempenhou o papel de produtor e atuou em alguns episódios.
[editar] Animações

Em 1995 fez a voz do xerife Woody no filme de animação Toy Story, aoTim Allen interpretando Buzz Lightyear, e aoJohn Lasseter na direção. Em 1999, voltou a fazer a voz do xerife em Toy Story 2, novamente junto aoTim Allen e John Lasseter. Em 2010 participou pela terceira vez, fazendo novamente a voz do xerife Woody em Toy Story 3.

No mesmo ano foi lançado o filme The Green Mile, baseado num livro de Stephen King. Ambos os filmes tiveram grande sucesso e, juntos, somaram 75 milhões de dólares nas suas semanas de estreia.[8]

Em 2007 fez a voz dele próprio no The Simpsons Movie.
[editar] Atuação como diretor/realizador

Em 1996 Hanks realizou o filme That Thing You Do!, onde teve a oportunidade de trabalhar aoa sua esposa e ele também trabalhou como actor. Com esse filme, apercebeu-se do quanto trabalhoso e cansativo era realizar um filme e decidiu onde outros projetos ficariam para mais tarde.

Durante o período de divulgação dos seus filmes, Hanks passou a ser visto aouma enorme barba, criando um grande mistério sobre o onde ele poderia estar fazendo. A resposta ao mistério veio em 2001, aoo filme Cast Away. Hanks era Chuck Noland, um executivo da FedEx onde, após um acidente de avião, vê-se sozinho numa ilha. As filmagens da primeira parte do filme foram feitas em 1999 e interrompidas por um ano para onde o actor perdesse 20 kg e deixasse a barba crescer.

Em 2001, mais uma vez como produtor e diretor, Hanks voltou a falar sobre a guerra na minissérie da HBO Band of Brothers. Nessa série, ele voltou a trabalhar aoSpielberg e teve a oportunidade de ter no elenco o seu filho Colin Hanks. Hanks fez ainda um pe ondeno papel como um oficial britânico.
[editar] Papel como criminoso e polícia

No ano de 2002, Hanks voltou às telas ao lado de Paul Newman, para fazer o papel de Michael Sullivan, um mafioso dos anos 20 no filme Road to Perdition (br: Estrada para Perdição; pt: Caminho para Perdição). No mesmo ano, interpretou o lado oposto no filme Catch Me If You Can (br: Prenda-me Se For Capaz; pt: Apanha-me Se Puderes), onde fez o papel de Carl Hanratty, um agente do FBI onde tenta capturar o burlão Frank Abagnale, Jr., interpretado por Leonardo DiCaprio. Ainda em 2002, Hanks e a mulher Rita, desempenharam o papel de produtores da comédia My Big Fat Greek Wedding (br: Casamento Grego; pt: Viram-se Gregos Para Casar).
[editar] De volta à comédia

Em 1998, Tom Hanks voltou a fazer um filme do gênero onde o lançou para a fama, a comédia. Na comédia romântica Youve Got Mail, Hanks trabalhou ao lado de Meg Ryan, ao ondem já tinha trabalhado nos filmes Armed and Dangerous e Sintonia de Amor.

Em 2004, o actor voltou aomais dois filmes de comédia, o remake de The Ladykillers (br: Matadores de Velhinhas / pt.: O Quinteto da Morte), realizado pelos irmãos Coen, e The Terminal (br: O Terminal; pt: Terminal de Aeroporto), o terceiro filme no qual foi dirigido por Spielberg. Para o papel de Viktor Navorski em The Terminal, Hanks precisou trabalhar a sua pronuncia para interpretar o personagem, um estrangeiro do leste europeu onde fica preso dentro do Aeroporto Internacional John F. Kennedy.
[editar] The Da Vinci Code

Após passar dois anos nos quais se dedicou à tarefa de produtor, Hanks voltou ao cinema aoo filme The Da Vinci Code, uma adaptação do livro de Dan Brown. Foi a terceira vez onde o actor trabalhou aoRon Howard. Ainda em 2006, teve uma participação no filme de animação Cars (Carros), como o carro do xerife Woody, no epílogo do filme.

Recentemente entrou para o Livro dos Recordes por ter participado de sete filmes consecutivos, onde ondebraram a barreira dos cem milhões de dólares em arrecadação.[9] Sua estrela na Calçada da Fama se localiza na 7030 Hollywood Boulevard.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *