O que é leptospiróse e qual sua hostória?

A leptospirose, também chamada de Mal de Weil ou Síndrome de Weil em seu quadro mais severo, é uma doença bacteriana que afeta seres humanos e animais e que pode ser fatal. Foi classificada em 1907, graças a um exame post mortem realizado com uma amostra de rim infectado, mas a doença já foi identificada em 1886, pelo patologista alemão Adolf Weil (em sua homenagem, a doença recebeu o nome de “Mal de Weil”).

É uma zoonose causada por uma bactéria do tipo Leptospira.

Nos seres humanos causa ampla gama de sintomas, mas algumas pessoas infectadas podem ser assintomáticas, isto é, não apresentam sintoma algum. Sintomas da doença podem incluir febre alta, fortes cefaléias, calafrios, dores musculares, vômitos, bem como icterícia, olhos congestionados, dor abdominal, diarréia ou coceira. Complicações incluem falência renal, meningite, falência hepática e deficiência respiratória, o que caracteriza a forma mais grave da doença, conhecida como doença de Weil ou síndrome de Weil. Em casos raros ocorre a morte.

O diagnóstico da doença não é fácil, dada a variedade de sintomas, comuns em outros quadros clínicos. O diagnóstico final é confirmado por meio de testes serológicos como o Ensaio Detector de Anticorpos de Enzimas (ELISA, no acrônimo em inglês) e o PCR (acrônimo em inglês para Reação em Cadeia da Polimerase = Polymerase Chain Reaction).

A infecção nos seres humanos é freqüentemente causada por água, alimentos ou solo contaminados pela urina de animais infectados (bovinos, suínos, eqüinos, cães, roedores e animais selvagens) que são ingeridos ou entram em contato com membranas mucosas ou com fissuras ou rachaduras da pele. A infecção é mais comum em áreas rurais, mas pode ocorrer em áreas urbanas, quando alguns dos animais mencionados entram em contato com alimentos armazenados em depósitos não devidamente isolados. Tem havido casos de pessoas que contraíram a doença e morreram por beberem liquídos ( e só foi descoberto após a sua morte) de latas que se encontravam contaminadas com esta bactéria devido à urina dos ratos que se encontram nos armazéns das fábricas e dos supermercados. Os médicos recomendam a lavagem de latas e outras embalagens com água e sabão.

Não há registros de transmissão da doença de uma pessoa para outra.

A leptospirose é tratada com antibióticos, como a doxiciclina ou a penicilina.

[editar] Ligações externas

Leptospirose (CDC) (em inglês)
[Esconder]

v • d • e • h
Doenças bacterianas (principalmente A00-A79)
G+/Firmicutes Clostridium (Colite pseudomembranosa, Botulismo, Tétano, Gangrena gasosa) – Streptococcus A and B (Escarlatina, Erisipela) – Staphylococcus (Síndrome do choque tóxico) – Bacilli (Anthrax, Listeriose)
G+/Actinobacteria Mycobacterium: Tuberculose (Ghon focus, Complexo de Ghon, Meningite tuberculosa, Mal de Pott, Escrófula, Doença de Bazin, Lúpus vulgar, Miliary tuberculosis) – Hanseníase – síndrome de Lady Windermere – Buruli ulcer –
Actinomycetales: Actinomicose – Nocardiose – Difteria – Eritrasma
G-/Espiroqueta Sífilis (Bejel) – Yaws – Pinta – Relapsing fever – Noma – Trench mouth – Doença de Lyme – Rat-bite fever (Sodoku) – Leptospirose
G-/Clamídia Chlamydophila (Ornitose) – Chlamydia (Clamídia, Linfogranuloma venéreo, Tracoma)
G-/α Proteobacteria Rickettsioses (Tifo, Scrub typhus, Febre maculosa, Boutonneuse fever, Febre Q, Trench fever, Rickettsialpox) – Brucelose – Doença da arranhadura do gato
Bartonellosis (Bacillary angiomatosis)
G-/β&γ Proteobacteria Salmonella (Febre tifóide, Febre paratifóide, Salmonelose) – outras intestinais (Cólera, Shigelose) – Zoonóticas (Peste bubônica, Tularemia, Glanders, Melioidose, Pasteurellosis) – Outras: Pertussis – Meningococcus (Meningococcemia, Síndrome de Waterhouse-Friderichsen) – Legionelose – Febre purpúrica brasileira – Cancro mole – Donovanose – Gonorréia

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *