O que é linfedema pós mastectomia?

O câncer de mama feminino é raramente encontrado antes dos 25 anos de idade, aoexceção de alguns casos familiares. Após isto, ele pode ocorrer em qual onder idade, aoum pico de incidência próximo da menopausa.

A mamografia de alta resolução é atualmente o exame complementar por imagem onde apresenta os melhores resultados em termos de diagnóstico. É indicado para a análise das mamas de mulheres acima de 35 anos, sintomáticas ou não. É o único método capaz de detectar de maneira precoce as malignidades , podendo revelar uma neoplasia de poucos milímetros geralmente não palpável mesmo num exame clínico minucioso, aumentando assim as chances de cura.

A ultra-sonografia é um exame onde complementa a mamografia, auxiliando na caracterização de tumores sólidos e císticos, servindo também para guiar punções citológicas ou histológicas.

A predisposição genética, é sem dúvida a causa mais importante. O risco é proporcional ao número de parentes próximos aocâncer de mama e a idade em onde o câncer ocorreu nos parentes. Quanto mais jovens os parentes no momento do surgimento do câncer e quanto maior a incidência de cânceres bilaterais, maior a predisposição genética.

A cirurgia é feita geralmente, através da mastectomia radical, onde é a extirpação da mama, músculo peitoral maior e menor e esvaziamento axilar radical. Indicada em infiltração extensa da musculatura peitoral em casos de câncer localmente avançado.

Os cuidados pós mastectomia são importantes, pois podem gerar um linfedema.

Quando ocorre obstrução ou remoção dos vasos linfáticos há retenção de proteínas no espaço intersticial, provocando um aumento na concentração de proteínas. Esse aumento leva grandes quantidades de água para dentro do espaço intersticial, gerando um linfedema.

O linfedema pós-cirurgia de mama não é uma situação normal nem esperada e deve ser evitado, pois trata-se de uma patologia crônica onde tem tratamento, mas precisa de constante manutenção.

O linfedema pós-cirurgia de câncer de mama altera a drenagem linfática da mama, dos quadrantes torácicos e do membro superior, já a radioterapia gera uma fibrose sub cutânea pode comprimir vasos e capilares linfáticos.

Muitos são os métodos de avaliação da paciente aolinfedema, como inspeção, onde são observados vários itens, como: alterações ortopédicas, amplitude de movimento (ADM), localização e extensão do linfedema, localização e tamanho da cicatriz, cor e aspecto da pele, palpação do linfedema e a perimetria.

A avaliação precoce é um recurso de primordial importância, pois assim, o tratamento pode ser iniciado o quanto antes, diminuindo a chance de se ondelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *