O que é terrier australiano?






Um cão com aptidão para caça de pequenos roedores


O Terrier Australiano é um belo e eficiente cão, na forma em que os colonizadores necessitavam para expandir as fronteiras de seu país, ajudando no controle de roedores e cobras em todos os tipos de propriedades rurais, urbanas ou ribeirinhas, tomando conta de ovelhas e dando alarme quando intrusos apareciam.
Seu apurado ouvido e excelente visão o torna um fantástico cão de alarme, capaz de perceber qualquer distúrbio. Ele é fiel, responsável e muito afetivo com sua família, além de esperto.

Sua pelagem é áspera, reta em torno de 5 cm de comprimento tendo o topete da cabeça é de textura mais fina. As cores são azul – preto ou prata – preto com marcação castanho ou areia na cabeça e pernas. A aparência geral é de um cão rateiro, de pequeno porte, ossatura mediana, robusto com expressão alerta e inteligente.


Origem e História



Esta foi a primeira raça reconhecida e exposta na sua terra natal e também o primeiro cão australiano a ser reconhecido oficialmente em outros países. Em 1933 a raça foi reconhecida na Inglaterra e em 1960 foi a 114ª raça a adentrar no AKC (Kennel Clube Americano).
É um dos menores terriers de trabalho e acredita-se que tenha sua origem num cão nativo conhecido como Terrier de Pêlo Duro, parente de um antigo cão escocês (não o atual Scottish Terrier) que vivia na Tasmânia desde 1880. Esses animais teriam sido cruzados com um número grande de terriers ingleses, produzindo um cão rápido, resistente, forte, valente e com pelagem resistente a água.
Embora existam algumas divergências de opinião entre os especialistas quanto à composição exata de raça, há um consenso de que entre os formadores estão presentes o Dandie Dinmont, o Skye Yorkshire, o Black and Tan Terriers (hoje Manchester) e talvez o Cairn Terrier Irlandês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *