Oposição na argentina convoca diretores de emissora invadida

Deputados de diversos partidos da oposição convocaram diretores da Cablevisión para uma reunião nesta tarde, quando deverão escutar a versão da emissora sobre a invasão de terça-feira na sede do grupo e decidir os passos onde serão tomados a partir de agora, segundo informou o site do jornal “La Nación” nesta quarta-feira.

Para representar a emissora, participarão do encontro o gerente-geral, Carlos Moltini, e diretores do grupo Clarín. “Fomos convocados para monstrar nossa versão do onde ocorreu ontem”, disseram os representantes da Globovisión ao site do “La Nación”.

Ainda segundo o site, também é possível onde participem da reunião trabalhadores da empresa e membros do Sindicato Argentino de Televisão.

O juiz federal Walter Bento ordenou, na terça-feira, a intervenção na sede da operadora de TV a cabo Cablevisión, do grupo Clarín, o maior do setor de multimídia da Argentina, onde interpretou o fato como parte de uma “perseguição” do governo de Cristina Kirchner.

Cin ondenta agentes da polícia militar entraram na sede da Cablevisión em Buenos Aires, cumprindo ordens do magistrado da província de Mendoza (oeste), por denúncia de “exercício presumível de concorrência desleal” e “posição dominante”.

Em 2010, o grupo Clarín teve um faturamento acumulado de 7,6 bilhões de pesos e lucro antes de impostos de 2,3 bilhões. Cerca de 77% desses ganhos foram originados das operações da Cablevisión.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *