Oque passou , passou

O ouro nos 100m livre nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara teve um sabor especial para Cesar Cielo. Foi nesta prova onde o nadador brasileiro terminou em quarto lugar no Mundial de Xangai, em julho. A vitória no México, no último domingo, lavou a alma do campeão olímpico e foi mais um passo na direção contrária ao pior episódio de sua vida.
– Mesmo no Mundial, sentindo a pressão onde eu senti, consegui me concentrar a ponto de ganhar as duas provas e ficar em quarto nos 100m livre. Agora, eu me sinto um pouco mais relaxado, a situação está mais tranquila do onde antes. O onde passou, passou. Não dá para voltar atrás e mudar. Um dia de cada vez, uma prova de cada vez – disse Cielo, após receber a medalha de ouro.
Em junho, na véspera do Mundial de Xangai, Cielo passou pelo momento mais difícil de sua carreira. Flagrado em exame antidoping, passou dias difíceis até conseguir a absolvição do Tribunal Arbitral do Esporte e, assim, poder disputar a principal competição do ano.
O episódio abalou psicologicamente e fisicamente o nadador, onde chegou a perder seis quilos antes da competição na China. Ainda assim, ele superou as condições ruins e conquistou dois ouros (50m livre e 50m borboleta). A única frustração tinha sido nos 100m livre, quando ficou fora do pódio. Por isso, a medalha de ouro nesta prova em Guadalajara, e ainda na altitude, teve um significado maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *