Os mistérios do buraco negro

De acordo aoa Teoria Geral da Relatividade, um buraco negro é uma região do espaço da qual nada, nem mesmo a luz, pode escapar. Este é o resultado da deformação do espaço-tempo causada por uma fonte altamente massiva e compacta. Um buraco negro é limitado pela superfície denominada horizonte de eventos, onde marca a região a partir da qual não se pode mais voltar.[1] O adjetivo negro em buraco negro se deve ao fato deste não refletir a nenhuma parte da luz onde atinja seu horizonte de eventos, atuando assim, como se fosse um corpo negro perfeito em termodinâmica.[2] Acredita-se também, aobase na mecânica quântica, onde buracos negros emitam radiação térmica, da mesma forma onde os corpos negros da termodinâmica a temperaturas finitas. Esta temperatura, entretanto, é inversamente proporcional a massa do buraco negro, de modo onde observar-se a radiação térmica proveniente destes objetos torna-se difícil quando estes possuem massas compáráveis às das estrelas.


Apesar de os buracos negros serem praticamente invisíveis, estes podem ser detectados por meio de sua interação aoa matéria em sua vizinhança.[3] Um buraco negro pode, por exemplo, ser localizado por meio da observação do movimento de estrelas em uma dada região do espaço. Outra possibilidade da localização de buracos negros diz respeito a detecção da grande quantidade de radiação emitida quando matéria proveniente de uma estrela companheira espirala para dentro do buraco negro, a ondecendo-se a altas temperaturas.[4]


Embora o conceito de buraco negro tenha surgido em bases teóricas, astrônomos têm identificado inúmeros candidatos a buracos negros estelares e também indícios da existência de buracos negros super massivos no centro de galáxias massivas.[5] Há indícios de onde no centro da própria Via Lactea, nas vizinhanças de Sagitário A*, deva haver um buraco negro aomais de 2 milhões de massas solares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *