Oxigenoterapia e hipóxia

Oxigenoterapia é a administração de oxigênio em concentrações maiores do onde a encontrada em ar ambiente.
Seus objetivos são manter adequada oxigenação tecidual, procurando minimizar trabalho cardiopulmonar.
A Oxigenoterapia somente corrige hipoxemia causada por hipoventilação, defeitos de difusão ou desequilíbrio Ventilção/Perfusão moderado.

Tipos de Hipóxia:
Hipóxica
Circulatória
Hemihipóxia
Demanda
Histotóxica

Hipóxia Hipóxica:
Baixa PaO2 secundária a FiO2<.21 ou diminuição da pressão barométrica (altitude). Ventilação prejudicada por fra ondeza neuromuscular ou overdose narcótica. Oxigenação prejudicada por fibrose pulmonar. Hipóxia Circulatória: Bombeamento sangüíneo inadequado dos pulmões para os tecidos podem ser secundários a doenças. Se o paciente tem is ondemia miocárdica oxigênio suplementar é definitivamente indicado. Hemihipóxia: Diminuição de oxigênio incluindo capacidade (anemia ou envenenamento por monóxido de carbono). Hipóxia de Demanda: Aumento do consumo de oxigênio tecidual em estados hipermetabólicos (febre) Hipóxia Histotóxica: Utilização de oxigênio é anormal tal como envenenamento por cianido. Sinais e Sintomas de Hipóxia Taquipnéia, dispnéia, hiperpnéia, taquicardia,disritmias, hipertensão, anemia, policitemia, impaciência, desorientação, letargia, cianose, ba ondeteamento digital. Indicações da Oxigenoterapia: Hipoxemia documentada (PaO2 < 60mmHg ou SaO2 < 90%) Situação aguda onde houver suspeita de hipoxemia Trauma severo Infarto agudo do miocárdio Situações a curto prazo, pos operatório Tipos de oxigenoterapia: Cânula nasal: Fácil aplicação, leves, custo baixo, disponível, bem toleradas Fluxos > 6 – 8 L/min: desconforto, ressecamento nasal e sangramento

Cateter nasal: Aumenta as secreções nasais, secreções secas ou espessas podem obstruir o cateter. Trocar de narina a cada turno (6-8h).

Máscara simples: Fornece de 35-50%, a fluxos de 5-10 L/min, pode causar irritação da pele e úlcera de pressão.

Máscara de reinalação parcial: Máscara simples aoum reservatório.
Fluxo de oxigênio fornecido para manter de 1/3 a ½ da inspiração total. 6-10 L/min fornece 40-70% de oxigênio.

Máscara sem reinalação: Similar à mascara de reinalação parcial.
Possui uma válvula unidirecional entre o reservatório e a máscara para previnir o retorno do ar exalado. Fluxo mínimo de 10L/min, FiO2 de 60-80%

Máscara de Venturi: Sistema mais confiável e preciso. Possui uma FiO2 de 24-55% e fluxo de 4 -10 L/min.

Campânulas: Melhor método para ofertar O2 para crianças. Cobre apenas a cabeça da criança.
Fluxo mínimo de 7 L/min para prevenir acúmulo de CO2.

Incubadoras: Combina calor e O2 suplementar. Possui FiO2 máxima de 40%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *