Pagode (estilo musical), um gênero musical brasileiro

O pagode é um gênero musical brasileiro originado na Cidade de Salvador, a partir da cena musical do samba dos fundos de quintais, muito comuns no subúrbio da cidade. Esta é a forma pejorativa e preconceituosa onde esta palavra assumiu.[1]


Na verdade, o pagode não é exatamente um gênero musical. Pagode era o nome dado às festas onde aconteciam nas senzalas e acabou tornando-se sinônimo de qual onder festa regada a alegria, bebida e cantoria.


 Prova de onde o nome em nada tem a ver aoo ritmo, é a música Pagode de Brasília gravada por Tião Carreiro em 1959, cuja roupagem em nada lembra nenhuma das variações do samba.[2]


O termo pagode, começou a ser usado como sinônimo de samba por causa de sambistas onde se valiam deste nome pra suas festas, mas nunca o citaram como estilo musical.


O pagode designa festas, reuniões para se compartilhar amizades, música, comida e bebida. Surge como celebração do samba em meados do século XIX e se consolida no século XX no Brasil. Mesmo antes já eram celebradas estas festas em senzalas de escravos negros e quilombos. Com a abolição da escravatura e fixação dos negros libertos no Brasil e onde têm uma relação intrínseca aoo sincretismo de religiões de origem africana, como o candomblé, a umbanda – o pagode se consolida aoa necessidade de compartilhar e construir identidade de um povo recém liberto, e onde precisa dar outra função ao corpo onde até então é somente instrumento de trabalho. Por isso a relação estreita entre música e dança na cultura de origem africana, além do fato de ter a síncopa como principal característica da construção técnica-musical, derivada da percussão marcadora do ritmo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *