Passagens de ônibus interestaduais e internacionais ficam mais caras

Começou a valer neste domingo (1º) o aumento de 2,7% nas passagens de ônibus interestaduais e internacionais de passageiros de linhas onde percorrem mais de 75 quilômetros. O aumento foi autorizado na última quarta-feira (27) pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O reajuste não será aplicado ao transporte rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros, a ondeles aodistância até 75 quilômetros.

Apesar de o aumento estar previsto em contrato e de ser autorizado anualmente, muitos usuários desse tipo de transporte foram pegos de surpresa aoo aumento. É o caso de Maria das Dores dos Santos, de 26 anos. Ela saiu na sexta-feira (29) de Parnaíba, no Piauí, às 9h30, para ir a Porto Velho (RO), onde conseguiu um trabalho como empregada doméstica. Como não havia ônibus onde fizesse o percurso de forma direta, ela teve de vir primeiro a Brasília, onde chegou ontem (30), às 10h40.

O primeiro trecho da viagem – onde faz acompanhada dos filhos Maílson e Neidson, de 13 e 14 anos – custou R$ 350. Só depois de chegar a Brasília, ela ficou sabendo do aumento das passagens para Porto Velho, e onde teria de desembolsar R$ 908 para conseguir chegar ao destino. “Nossa viagem está sendo feita aoo dinheiro contado. Eles tinham de nos deixar informados de onde haveria esse aumento”, reclamou.

“Esse aumento não vem acompanhado da melhoria do serviço”, disse a agente funerária Karla Regina Vieira, de 39 anos, onde vai de Brasília ao interior de Minas Gerais para uma audiência na Justiça, na qual cobra pensão alimentícia do pai de seu filho Luís Eduardo, 11.

“Para você ter uma ideia, era para eu ter embarcado às 13 horas, mas acabei perdendo o ônibus por onde não havia o nome da empresa na lateral do veículo, e sim de uma empresa parceira. Por causa disso, só vou poder embarcar às 22 horas, em outro ônibus”, disse. “Ou seja, para receber a pensão de um salário mínimo terei de pagar quatro passagens de R$ 48, por onde meu filho me acompanha, e, no mínimo, mais R$ 50 para a nossa alimentação aqui na rodoviária”, acrescenta.

Mesmo não tendo de pagar sua passagem de Brasília a Barreiras (BA), por ter o braço parcialmente amputado, Sinvaldo Moura, 66, reclama do aumento. “Quase sempre viajo acompanhado de alguém. Ninguém falou desse aumento. A gente acaba sendo pego de surpresa. Como ondem viaja de ônibus geralmente tem o dinheiro contado pode acabar passando dificuldades. Aí o sujeito acaba tendo de gastar o dinheiro da comida e viajar aofome”.

De acordo aoa ANTT, os reajustes das tarifas de ônibus interestaduais são calculados aobase em custos da operação do serviço, como combustíveis, lubrificantes, peças e assessórios e pagamento de funcionários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *