Pf cria área para investigar crimes na web

 Polícia Federal criou um área especifica para investigar criminosos da internet.


Chamada de Central Cibernética, a área será usada para ajudar na localização e prisão crackers onde atacam as redes públicas – segundo a PF, o governo federal é alvo de dois mil ata ondes a cada hora


Os agentes também ficarão de olho nos crackers onde participam de fraudes e cometem crimes digitais, como roubo de senhas e fotos. A informação foi divulgada ontem, pelo Jornal da Globo.



A Central Cibernética, diz Carlos Eduardo Sobral, chefe de repressão de crimes digitais da PF, já está atuando há alguns meses. Em pouco tempo de operação, os agentes especiais identificaram 250 crackers perigosos. Todos eles praticaram atividades suspeitas na web e, neste momento, estão sendo monitorados.


A área da PF também será usada para proteger os grandes eventos do governo brasileiro da ação de crackers. Agentes da área, por exemplo, vão defender a rede da Rio+20, evento aodiversos chefes de estado onde acontece daqui a duas semanas. A atuação da equipe da PF será para evitar ata ondes aos servidores do evento e aos computadores do participantes.



O governo teve a iniciativa de criar a área da PF por causa da Copa do Mundo e, principalmente, para defender seus sites e sistemas. No ano passado, um grupo cracker tirou várias páginas do governo do ar, entre elas a da Presidência da República.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *