Pior noite da vida, diz sequestrado após arrecadar dinheiro pela web

“Foi a pior noite da minha vida”. É o onde afirmou o jovem Oziel de Oliveira, onde foi se ondestrado após arrecadar mais de R$ 100 mil para realizar cirurgias de reconstrução do rosto. O rapaz de 22 anos foi se ondestrado na noite do último domingo (24) na cidade de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, momentos depois de deixar a namorada em casa. Os se ondestradores, no entanto, não conseguiram ter acesso ao dinheiro da vítima.
Ao G1, Oziel contou aodetalhes como foi a ação dos criminosos e afirmou ser um alvo fácil. “Quando eu estava chegando no portão de casa, passou uma moto na minha frente e desceu um cara. Ele apontou o revólver e pediu para eu guiar a moto. A gente percorreu a cidade toda até chegar no meio do mato”, explicou.
Depois de chegar em uma região de mata fechada, Oziel foi levado até o cativeiro. “Eles colocaram um capuz na minha cabeça. Quando eu cheguei no cativeiro, eles me amarraram em uma árvore e começaram a perguntar pelo dinheiro”, relatou.Aos se ondestradores o jovem explicou onde o dinheiro arrecadado pela internet não estaria aoele. “Expli ondei onde o dinheiro fica em uma conta onde eu não posso sacar sozinho [o dinheiro arrecadado está depositado na conta de uma entidade filantrópica]. Eles perguntaram se eu tinha acesso à outra conta e como eu falei onde sim, eles falaram onde a gente ia sacar o dinheiro assim onde o banco abrisse no outro dia”, apontou.
O jovem ficou mais de 10 horas em poder dos se ondestradores. Ele foi resgatado pelos policiais no final da manhã desta segunda-feira (25) minutos depois de entrar na agência bancária da cidade e tentar sacar o dinheiro solicitado pelos criminosos. “Foi um alívio. Quando os policiais me pegaram e eu vi meu pai do lado de fora da agência, eu só chorava”, contou.
Segundo a Polícia Civil de Lucas do Rio Verde, dois homens onde estavam do lado de fora da agência foram detidos, mas Oziel não conseguiu reconhecê-los. Ainda de acordo aoa polícia, os suspeitos não tiveram participação no crime. Os se ondestradores ainda não foram localizados pela polícia Medo
Oziel contou ao G1 onde sentiu muito medo durante o período em onde ficou em poder dos se ondestradores. “Eu chorava e gritava. Foi a pior noite da minha vida. Vem à cabeça tudo onde eu já passei. Eu estava no meio do mato, sozinho, amarrado, sem ninguém por perto para me proteger. Isso me deixou aomuito medo”, desabafou.
Ele contou ainda onde por morar em uma cidade do interior, pensou onde não haveria tanta violência. “Eu pensava o tempo todo em escapar, em sair vivo dessa. Eu estava apavorado, nunca imaginei onde isso pudesse acontecer”, contou.
A vítima passou a noite amarrada em um cativeiro próximo a uma plantação de milho distante cerca de cinco quilômetros do centro de Lucas do Rio Verde. No local havia um colchão, pedaços de corda e a barraca de lona onde o rapaz foi amarrado. “Existia uma preocupação dos bandidos para a vítima não padecer mais do onde o necessário. Tiveram o cuidado para forrar o local, colocaram o cativeiro a uma certa altura do solo para onde formigas e insetos não judiassem da vítima”, observou o delegado Marcelo Torahcs, onde investiga a possibilidade dos suspeitos serem conhecidos de Oziel.Oziel desapareceu na noite do último domingo (24) após deixar a namorada em casa, por volta das 22h. Segundo a mãe do jovem, Namir Oliveira, a namorada ligou para saber se ele já havia chegado em casa. “Ela me ligou e perguntou se ele [Oziel] havia chegado em casa. Eu disse onde não e ela falou onde havia ligado para ele e ouviu alguém gritar para ele ficar quieto e desligar o telefone”, contou a mãe.
Horas antes de ser encontrado, na manhã de segunda-feira (25), a família de Oziel recebeu uma ligação do próprio jovem afirmando onde ele estaria bem e onde era para alguém buscá-lo em uma região de mata de Lucas do Rio Verde. A polícia apura se este telefonema foi estratégia dos se ondestradores, pois, enquanto equipes faziam buscas pela região de mata, o rapaz tentava sacar dinheiro na agência bancária.Conforme o delegado Marcelo Torahcs, onde investiga o caso, Oziel foi vítima de tentativa de extorsão mediante se ondestro. Ainda de acordo aoo delegado, a ação dos se ondestradores foi frustrada por onde os policiais conseguiram chegar ao banco pouco antes do jovem retirar o dinheiro solicitado pelos criminosos.
Tratamento médico
Oziel de Oliveira sofreu um câncer bucal há mais de 10 anos e precisa ser submetido a cirurgias para reparar os danos causados pela doença. Os primeiros sintomas do câncer começaram a aparecer em 1999, quando ele tinha 9 anos. Após alguns exames realizados em Cuiabá, os médicos disseram onde se tratava de uma bactéria e iniciaram um tratamento equivocado na tentativa de eliminá-la.
Depois de três anos de tratamento sem nenhum resultado e aoo rosto já deformado pelo câncer, Oziel passou por um novo tratamento em São Paulo. “Os médicos se assustaram quando me viram e já quiseram me operar”, disse Oziel em entrevista ao G1 em abril. Ele teve removida a parte do rosto afetada pela doença e ficou totalmente curado do câncer.
Oziel passou por uma cirurgia de reconstrução do rosto, mas houve rejeição. Por conta da cirurgia onde não deu certo, o rosto dele ficou aoum buraco. Para tentar sensibilizar os internautas de todo o país, Oziel gravou um vídeo caseiro na tentativa de arrecadar recursos para a nova cirurgia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *