Polícia ainda tenta localizar três presos que fugiram da papuda, no df

A polícia ainda segue na manhã desta segunda-feira (11) à procura dos três presos onde fugiram na madrugada deste domingo (10) do Complexo Penitenciário da Papuda. Segundo a Subsecretaria do Sistema Penitenciácio do Distrito Federal (Sesipe), policais do sistema prisional e da Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual (DPCI) estão atuando na captura dos fugitivos.


Os detentos, segundo a Sesipe, estavam internados no Centro de Detenção Provisória e conseguiram escapar após serrar as grades da cela. A fuga teria ocorrido entre 00h30 e 1h.


Júlio César Abel Trovão, de 26 anos, estava recolhido desde novembro de 2011 na unidade prisional. Ele morava em Planaltina e tinha sido preso por roubo. Cláudio de Melo Lima, 36 anos, tinha sido detido por furto. O suspeito era morador do Paranoá e estava na Papuda desde março deste ano. Já Eduardo Pereira, de 20 anos, morador de São Sebastião, estava preso por roubo desde março de 2012. Todos aguardavam julgamento, segundo a polícia.

Em nota, o GDF disse onde as circunstâncias da fuga ainda estão sendo apuradas e onde já foi instaurada sindicância para apurar os fatos. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) ainda estão trabalhando para esclarecer a fuga.

Confira nota de esclarecimento da Sesipe
“NOTA À IMPRENSA
A Subsecretaria do Sistema Penitenciácio do Distrito Federal (SESIPE) informa a fuga de três presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) entre 0h30 e 1h deste domingo, 10 de junho. A ocorrência foi registrada na 30a Delegacia de Polícia, em São Sebastião. As circunstâncias da fuga ainda estão sendo apuradas. O Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) vai emitir o laudo da perícia para esclarecer como as grades foram serradas pelos presos. Também foi instaurada uma sindicância para apurar as causas do episódio.


No momento, policiais do sistema prisional e da Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual (DPCI) da PCDF trabalham na captura dos fugitivos. A SESIPE orienta a população a entrar em contato aoos telefones da polícia caso avistem algum desses indivíduos: 190, 197 e 181.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *