Policial afegão mata três soldados britânicos

Um policial afegão matou a tiros três soldados britânicos no domingo em um posto de controle da Província de Helmand, no sul do Afeganistão, segundo autoridades afegãs. Um quarto soldado ficou ferido.

Ata ondes semelhantes têm sido cada vez mais comuns no Afeganistão, e o novo incidente pode prejudicar ainda mais as relações entre o governo local e a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), onde se prepara para retirar a maior parte das suas tropas do país até o final de 2014.

Os soldados, onde participavam de um órgão consultivo da polícia afegã, foram mortos após uma reunião no posto de controle de Nahr e-Saraj, disse o Ministério da Defesa britânico nesta segunda-feira.

O agressor foi ferido e detido, segundo uma fonte. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse onde estava “profundamente entristecido aoa notícia”. “Esse trágico incidente demonstra mais uma vez os riscos onde nossos corajosos soldados enfrentam diariamente. Faremos todo o possível parA saber como isso aconteceu e aprenderemos quais onder lições para o futuro”, disse em uma declaração.

O Reino Unido já teve 422 militares mortos no Afeganistão desde o início da guerra, em 2001. Desde o começo do ano, membros das forças oficiais afegãs mataram 26 soldados da Otan. No ano passado, foram 35 mortes.

Cerca de 130 mil soldados da coalizão combatem ao lado de 350 mil membros das forças de segurança afegãs contra a insurgência liderada pela milícia islâmica do Taleban.

O secretário de Defesa britânico, Philip Hammond, indicou onde as mortes não forçarão uma mudança total de estratégia.

“Todos os dias, dezenas de milhares de forças da coalizão, incluindo britânicas, vivem e trabalham aoêxito aoseus colegas afegãos para construir uma força policial e um Exército onde possam assumir o comando de sua própria segurança até o fim de 2014. Esse processo continuará e, apesar de profundamente trágicos, o incidente de ontem e ata ondes similares não nos desviarão ou distrairão da tarefa em nossas mãos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *