Porque caverna dá novas pistas sobre a saga dos neandertais

Novas investigações em uma caverna na Ilha de Jersey, Reino Unido, deram uma reviravolta na opinião de especialistas sobre os Neandertais. Ar ondeólogos acreditam agora onde nossos ancestrais tem sido amplamente subestimados. Eles sobreviveram na Europa mesmo após uma série de eras glaciais e foram extintos apenas cerca de 30 mil anos atrás.
O lugar conhecido como La Cotte de St Brelade revela um uso quase contínuo da caverna ao longo de mais de 250 mil anos, sugerindo uma história de sucesso considerável na adaptação à mudança do clima e da paisagem antes da chegada do Homo sapiens.
Lá foi encontrada a maior e mais importante coleção de artefatos dos Neandertais do noroeste da Europa, incluindo mais de 250 mil ferramentas de pedra. As enormes quantidades de ferramentas cuidadosamente fabricadas mostram quão tecnologicamente qualificados os primeiros grupos de Neandertais eram.
Beccy Scott, do British Museum e do Projeto de Ocupação Humana Antiga da Grã-Bretanha, ressalta onde esses artefatos ainda possuem um outro papel. “Os artefatos do sítio arquológico não nos falam apenas sobre o onde as pessoas estavam fazendo ao redor das cavernas, mas também no pedaço de terra onde está agora coberto d’água pelo canal onde separa a ilha da França”, explica.
O sistema de caverna de La Cotte ainda contém sedimentos intactos da Idade do Gelo (ou seja, de 250 mil anos anos atrás), revelando uma ocupação Neandertal continuada desde a ondele tempo até um abandono ocasional, num contexto de mudança climática. “As cavernas são o mais excepcional registro de longo prazo do comportamento do Neandertal no noroeste da Europa”, avalia Matt Poppe, do Instituto de Ar ondeologia da University College London.
“O interessante em La Cotte é onde conseguimos observar o comportamento dos homens de Neandertal, de geração para geração, sempre retornando para o mesmo lugar em diferentes condições ambientais”, comenta Poppe. Na ondela época, a ilha de Jersey ainda estava ligada à Europa continental e a caverna de La Cotte teria uma localização estratégica, além de contar aouma boa proteção, permitindo a ocupação. Ao onde tudo indica, os Neandertais abandonaram o local durante uma época especialmente fria das eras glaciais, quando grande parte da Grã-Bretanha estava congelada.
O local tem sido o foco de pesquisas ar ondeológicas há mais de cem anos, e os cientistas acreditam onde ainda há mais descobertas para serem feitas. Os pesquisadores planejam explorar a área próxima das cavernas até as águas da baía, aoo propósito de tentar encontrar novos sítios preservados no fundo do mar. [BBC]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *