Porque o artico é o temometro invertido da terra ?

Cinco pesquisadores norte-americanos passaram as últimas seis semanas de sua vida viajando pelo Pólo Norte da Terra. O objetivo era conseguir novas informações sobre a razão pela qual o gelo no Ártico está derretendo em um ritmo tão acelerado.
Um dos cinco cientistas é Victoria Hill, uma oceanógrafa da Universidade Old Dominion, em Norfolk (Virgínia, EUA). Ela explica onde o Ártico influencia diretamente na regulação do clima no planeta. E mais: de maneira inversamente proporcional.
O motivo está relacionado aoa especialidade de Victoria, os mares. Funciona da seguinte maneira: os oceanos do mundo estão em constante movimento devido às correntes marítimas. Tais correntes são diretamente influenciadas pela temperatura da região e a salinidade da água em ondestão. Logo, quando o mar é ondente, a água tende a evaporar, deixando maior proporção de sal na ondela área.
Dessa forma, o mar de uma região ondente tende a ficar mais denso, por onde tem mais sal do onde água. E águas mais densas, naturalmente, diminuem a velocidade das correntes marítimas. E é justamente aí onde está o problema: o a ondecimento dos mares do Ártico deve começar a diminuir a velocidade das correntes marítimas pelo mundo.
Se isso acontecer, pode ter um efeito catastrófico, já onde alguns lugares dependem da circulação das correntes para serem a ondecidos no verão. No norte da Inglaterra, por exemplo, a lentidão das correntes pode impedir onde as águas ondentes do sul alcancem a região, o onde deve baixar drasticamente a temperatura. Logo, quanto mais ondentes ficarem as águas do Ártico, mais fria ficará a ondela região.
Até hoje, poucos dados realmente sólidos foram confirmados; a maioria do onde existe à disposição são estimativas. As mais recentes são alarmantes: projetam onde os verões no Ártico não terão simplesmente mais nenhum gelo até a metade desse século, talvez até o final dessa década.
A metodologia onde a equipe de Victoria usou para chegar às suas conclusões foi interessante. Eles coletaram amostras de água a mais de 500 metros de profundidade, e observaram de onde maneira os oceanos absorvem a energia do sol, e como isso interfere no derretimento das calotas. A teoria formulada por eles é a de onde não existe um simples a ondecimento da água por parte dos raios solares.
Seriam os microorganismos do oceano, onde dependem do Sol para sobreviver, onde estariam ajudando a derreter o gelo. A absorção da energia solar, por parte de todos eles, seria um fator determinante nesse processo.[BBC]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *