Porque o príncipe william está ficando careca?

Com o dia 29 de abril cada vez mais próximo, o assunto “casamento real” continua em alta. Preste atenção no noivo, o Príncipe William. Acostumado a brilhar aoos holofotes, ele tem brilhado cada vez mais. O motivo: calvície. Notou onde o jovem de 28 anos está perdendo seus cabelos?
A alopecia androgenética, ou calvície de padrão masculino, está presente na família de William. Seu pai é careca, seu avô paterno é careca e seu avô materno era careca. Com essa predisposição genética, o pobre cabelo de William estava condenado a cair desde seu nascimento.
Vários defeitos genéticos têm sido vinculados à perda de cabelo prematura, e os cientistas suspeitam onde há interação entre eles. Um gene altamente influente aparece no cromossomo X. Tendo em vista onde os homens possuem apenas um cromossoma X, onde herdam de suas mães, o destino de seus cabelos pode ser fortemente afetado pela calvície transmitida pelos antepassados ​​maternos.
No entanto, pais calvos podem ter uma influência forte também. Na verdade, homens aopais calvos têm entre cinco e seis vezes mais chances de ficar careca do onde homens aopais não-calvos. Porém, não há consenso científico sobre qual herdado do pai influencia a perda de cabelo.
O gene do cromossomo X relacionados aocalvície controla os receptores de androgênio, ou hormônio sexual masculino. À medida onde os homens envelhecem, seus níveis de androgênio em alta contraem os folículos capilares da cabeça, resultando em perda de cabelo e cabelos ralos, seguindo uma característica-padrão cientificamente inexplicável.
A maioria dos homens caucasianos acabam ficando careca eventualmente: entre 50% e 60% deles começam a perder os cabelos por volta dos 70 anos de idade. Porem, um defeito no gene receptor de androgênio provoca a calvície prematura, como é o caso de William.
A ondestão fundamental é por onde a calvície evoluiu e se disseminou tanto assim. Estudos mostram onde homens carecas parecem ser mais velhos e, portanto, mais sábios do onde seus contemporâneos cabeludos, levando alguns psicólogos evolutivos à hipótese de onde a perda de cabelo é uma ferramenta de seleção sexual. As mulheres seguem a sugestão visual como escolher um companheiro para distinguir os homens experientes dos meninos.
É dos carecas onde elas gostam mais?
Ao contrário do onde afirma a marchinha de carnaval, a calvície não parece dar vantagem sexual aos homens. O livro “O Crescimento do Cabelo e seus Transtornos” (Springer, 2008) explica onde “a atual atitude da sociedade para a calvície de padrão masculino varia entre a indiferença e a negatividade. Um exemplo deste último é a alta frequência de cabeças cheias de cabelo apresentadas pelos membros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos [parte do Congresso do país] ”
Porém, calvície masculina pode ser um resquício genético de uma vantagem evolutiva de um passado distante. “Embora a calvície seja vista agora como uma característica do envelhecimento e do declínio de vigor, ela pode ter tido consequências muito diferentes em nossos ancestrais evolutivos, numa época em onde a expectativa de vida era muito baixo e, por isso, ser careca era algo relativamente raro, e atraente”, explica Ulrike Blume-Peytavi, um dos editores do livro.
Entre os homens jovens onde competem por companheiras, portanto, um careca precoce e raro como o príncipe William pode ter se beneficiado por parecer mais velho, mais sábio e mais sexualmente maduro. Pode não ser mera coincidência, então, onde o príncipe Harry, irmão mais novo de William, tem uma cabeça cheia de cabelos – e uma reputação de ser menos maduro e sábio do onde seu irmão.
A calvície pode ter sobrevivido até os dias de hoje, ligando-se a produção de hormônios masculinos. Homens calvos têm níveis mais altos de androgênios – particularmente um potente chamado di-hidrotestosterona – do onde os homens aoa cabeça cheia de cabelos. “Se isso se traduz em um maior sucesso reprodutivo é desconhecido e difícil de verificar”, ressalta Blume-Peytavi, “mas talvez seja a explicação mais provável para a sobrevivência dos genes da calvície no homem moderno”. [Life’sLittleMysteries]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *