Prevenção do câncer de colo uterino

O que é prevenção de um tipo de câncer?

Prevenir o aparecimento de um tipo de câncer é diminuir as chances de que uma pessoa desenvolva essa doença através de ações que a afastem de fatores que propiciem o desarranjo celular que acontece nos estágios bem iniciais, quando apenas algumas poucas células estão sofrendo as agressões que podem transformá-las em malignas. São os chamados fatores de risco.

Além disso, outra forma de prevenir o aparecimento de câncer é promover ações sabidamente benéficas à saúde como um todo e que, por motivos muitas vezes desconhecidos, estão menos associadas ao aparecimento desses tumores.

Nem todos os cânceres têm estes fatores de risco e de proteção identificados e, entre os já reconhecidamente envolvidos, nem todos podem ser facilmente modificáveis, como a herança genética (história familiar), por exemplo.

Como se faz prevenção no câncer de colo uterino?

O câncer de colo uterino, como a maioria dos tipos de câncer, tem fatores de risco identificáveis (para maiores informações sobre fatores de risco para esse tipo de câncer leia o artigo “Detecção Precoce do Câncer de Colo Uterino” nesse site) . Alguns desses fatores de risco são modificáveis, ou seja, pode-se alterar a exposição que cada pessoa tem a esse determinado fator, diminuindo a sua chance de desenvolver esse tipo de câncer.

Há também os fatores de proteção. Ou seja fatores que, se a pessoa está exposta, a sua chance de desenvolver esse tipo de câncer diminui.

Entre esses fatores de proteção também há os que se pode modificar, expondo-se mais a eles.

Os fatores de risco e proteção para o câncer de colo uterino mais conhecidos e que podem ser modificados são:

Exame de Papanicolau ou preventivo de câncer

Fazer o exame preventivo de câncer de colo uterino é a forma mais eficaz de diminuir a chance de ter esse tipo de câncer.

O médico colhe material do colo uterino durante um exame ginecológico e avalia se há presença de células alteradas, com características sugestivas de tumor na sua fase inicial (que ainda não penetrou nas camadas mais profundas do colo) ou de fases anteriores (lesões precursoras) que, se deixadas, se tornarão um tumor. Se essas células são encontradas, um procedimento para retirar todo ou uma parte do colo uterino, dependendo do tamanho da lesão, é realizado e a mulher fica curada daquele tumor.

Mulheres mais velhas normalmente deixam de fazer esse exame, muitas vezes por orientação do seu próprio médico ou porque deixam de se consultar com um ginecologista.

Por isso mesmo elas têm risco de desenvolver esse tumor, já que não o diagnostica na sua fase inicial.

Toda mulher deve fazer o exame preventivo de câncer do colo uterino a partir da primeira relação sexual ou após os 18 anos. Esse exame deve ser feito anualmente ou com menor freqüência, a critério médico.

Infecção pelo Vírus Papiloma Humano (HPV)

O Vírus Papiloma Humano (HPV) é um vírus extremamente comum, do qual existem mais de 80 sub-tipos. Alguns deles são transmitidos sexualmente (por contato sexual com parceiro portador desse vírus). Desses, alguns estão associados ao câncer de colo uterino. Mais freqüentemente, os sub-tipos 16 e 18 estão associados a esse tipo de tumor.

Não existe tratamento para esse tipo de vírus e ele desaparece sozinho, sem tratamento, na grande maioria das vezes. Porém, a maioria dos cânceres de colo uterino têm a presença desse vírus.

Ou seja, as mulheres portadoras desse vírus devem fazer exames mais freqüentes com o seu ginecologista ou profissional de saúde capacitado para detectar alterações sugestivas de lesões malignas ou pré-malignas tão cedo quanto possível, o que aumenta muito a chance de se fazer um procedimento que a deixem complemente curadas.

Fumo

Fumar aumenta o risco de desenvolver esse tipo de câncer.

Parar de fumar ou evitar fumo passivo (inalar fumaça de fumantes próximos) é uma forma de prevenir esse tipo de tumor.

História da Vida Sexual

Mulheres que tiveram a sua primeira relação sexual muito cedo, antes dos 16 anos, ou que têm ou tiveram muitos parceiros, têm maior risco de ter esse tipo de câncer. Possivelmente, isso é o reflexo de maior exposição a doenças sexualmente transmissíveis , como o HPV, que estão associados a esse tipo de tumor.

Outras doenças sexualmente transmissíveis também estão associadas a esse tumor, como o herpes simples e o HIV.

Por isso, a prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis, com o uso de métodos de barreira (camisinha ou condom) e uso de espermicida, diminui a chance de desenvolver esse tipo de tumor.

Dieta

Vários estudos têm associado uma diminuição no risco de desenvolver câncer de colo uterino em mulheres que ingerem micronutrientes nas suas quantidades adequadas.

Os micronutrientes mais freqüentemente descritos como benéficos, nestes estudos, são os carotenóides, a vitamina C e E.

Provavelmente, estes estudos estão demonstrando de forma indireta que uma dieta variada, balanceada e rica em vegetais é benéfica e diminui as chances da mulher de desenvolver esse tipo de tumor.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *