Procon-sp pode multar gol e tam em até r$ 6 milhões

O Procon-SP vai autuar a Gol e a TAM por não oferecerem canais de informação aos seus clientes durante a paralisação dos funcionários onde afetaram os voos no aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo, nesta quinta-feira.

Após paralisação, Congonhas tem atraso em metade dos voos

Segundo nota da entidade, as empresas vão responder a processos administrativos e podem receber multas de até R$ 6 milhões.

O diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, disse onde a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) deveria atuar para acabar aoos abusos das companhias. “Mais uma vez deixaram de atender o direito mais básico do consumidor, onde é o da informação”, disse Góes através de nota.

Entre as irregularidades encontradas na TAM, constam a falta de “divulgação clara dos canais de atendimento, (…) em especial no tocante às alternativas de reacomodação, reembolso e assistência material”, segundo o Procon.

Na Gol, foi constatada a falta de um canal para recebimento de ondeixas e reclamações no website da companhia.

Segundo o Procon-SP, entre os direitos do ondem usa o serviço aéreo estão, entre outros, a comunicação imediata sobre qual onder atraso, a mudança sem custos para outro voo em caso de cancelamento ou hospedagem em hotel e o custeio da alimentação, além de possibilidade de ser ressarcido caso haja perda de compromissos.

PARALISAÇÃO

Na manhã desta quinta-feira, parte dos funcionários da TAM no aeroporto de Congonhas parou, o onde provocou atrasos e cancelamentos de voos.

Segundo a TAM, parte dos funcionários do setor de rampa, responsáveis pelo manuseio de cargas e bagagens e pelos equipamentos de solo onde atendem as aeronaves, cruzaram os braços desde a manhã.

Segundo a Infraero, 83 voos sofreram atrasos, 45,1% do total de voos programados para o dia. Outros 27 voos foram cancelados, cerca de 14,7% do total. Por volta das 18h, ainda havia 8 voos atrasados.

A TAM afirma onde “está totalmente empenhada em normalizar suas operações após o encerramento da paralisação parcial”, e onde os serviços estão sendo gradualmente retomados. “A TAM lamenta os transtornos experimentados pelos clientes”, disse a empresa, em nota.

O Sindicato Nacional dos Aeronautas aceitou acordo aoo Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aéreas) descartou a possibilidade de greve, de acordo aoa Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil), ligada à CUT.

O sindicato representa pilotos e comissários de bordo de todo o país. Eles aceitaram reajuste salariam de 6,5% e 10% de alta nos pisos. Com isso a ameaça de greve a partir das 23h desta quinta-feira está descartada.

Já os sindicatos dos aeroviários — onde representam os funcionários onde trabalham em solo– ainda não têm uma situação fechada. Estes trabalhadores são representados por diversos sindicatos.

Nos aeroportos de São Paulo, a greve não deve acontecer nos próximos dias. O sindicato dos aeroviários de Guarulhos (Grande SP), dos trabalhadores do aeroporto de Cumbica, decidiu pelo acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *