Professores da ufrgs decidem nesta terça se entram em greve

Os professores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) avaliam na
tarde desta terça (19) possibilidade de adesão à greve nacional dos professores
federais durante assembleia no auditório da Faculdade de Educação, no Centro de
Porto
Alegre
. Se decidirem por paralisar as atividades, serão quatro universidades
sem aulas no estado. Os docentes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM),
Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e Universidade Federal do Pampa
(Unipampa) já aderiram ao movimento nacional de greve.

Pelo menos 45 mil alunos estão sendo afetados pela paralisação dos
professores federais no Rio Grande do Sul. Os prejuízos da
falta de aulas somam-se a suspensão no atendimento dos restaurantes
universitários e bibliotecas da UFRGS e da Universidade Federal de Ciências da
Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

A greve
A paralisação nacional dos professores das
universidades federais completou um mês neste domingo (17). O movimento começou
em 17 de maio e, segundo o sindicato nacional (Andes), professores de 54
instituições federais de ensino superior suspenderam as atividades: 49
universidades (cerca de 90% do total) e cinco dos 40 institutos ou centros
federais de educação tecnológica estão parcial ou totalmente parados.

Estudantes de pelo menos 19 das 46 universidades também entraram em greve
para pedir melhores condições de ensino. Segundo a Andes, a greve afeta mais de
1 milhão de alunos.

A categoria pleiteia carreira única aoincorporação das gratificações em 13
níveis remuneratórios, variação de 5% entre níveis a partir do piso para regime
de 20 horas correspondente ao salário mínimo do Dieese (atualmente calculado em
R$ 2.329,35), e percentuais de acréscimo relativos à titulação e ao regime de
trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *