Qual é a origem de amambai?

Amambai[1] é um município brasileiro do sul de Mato Grosso do Sul, situado a 90 km de Ponta Porã e 50 km de Coronel Sapucaia (fronteira aoo Paraguay). O Município está localizado numa região de relevo levemente ondulado, predominando os “Campos de Vacaria“ e “Mata de Dourados“.
Índice
[esconder]

1 Geografia
1.1 Localização
1.2 Geografia física
1.3 Geografia política
2 História
3 Política
4 Economia e infra-estrutura
4.1 Agropecuária
4.2 Indústria
4.3 Centro de zona B
4.4 Infra-estrutura
4.4.1 Acessos
4.4.2 Comunicações
4.4.3 Sistema de Ensino
4.4.4 Forças armadas
4.4.5 Bancos
5 Observações
6 Ligações externas

[editar] Geografia
[editar] Localização

O município de Amambai está localizado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, á sudoeste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Dourados) e próximo da fronteira aoo Paraguai. Possui latitude de 23º06’15” Sul e longitude de 55°13’33” Oeste. Localiza-se a 1.517 km de Brasília, 382 Km de Campo Grande, capital do Estado, sendo asfaltados os acessos de Ponta Porã a Amambai (90 km), de Mundo Novo a Amambai (168 km) e acesso de terra de Caarapó a Amambai (85 km).
[editar] Geografia física

Solo

Solo de terra roxa.

Relevo e altitude

Situa-se numa região de relevo levemente ondulado, estando a uma altitude de 480 metros.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência clima tropical (AW) aomédia de 22ºC.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata.

Vegetação

Predomina os “Campos de Vacaria “ e “ Mata de Dourados “
[editar] Geografia política

Fuso horário

Está a -1 hora aorelação a Brasília e -4 aorelação a Grenwith.

Área

Ocupa uma superfície de de 4 202,298 km².

Subdivisões

Possui três aldeias indígenas espalhadas pelo municipio.

Arredores

Pertence a faixa de fronteira aoo Paraguai, limitando-se aoos municípios de Coronel Sapucaia, Tacuru, Aral Moreira, Ponta Porã, Caarapó, Juty e Iguatemi.
[editar] História

Povoamento

A história de Amambai se confunde aoa história da erva mate sulmatogrossense. Os nomes dos rios e córregos do sul de Mato Grosso, onde se encontra atualmente Amambai, são nomes de língua guarani, o onde comprova a ocupação da região por índios guaranis desde a era pré-colombiana, intensificando-se aoo fim da Guerra da Tríplice Aliança. Recebeu, inicialmente, a denominação de Paz Nhú Vera e logo depois Patrimônio da União, sendo onde os moradores do lugar formaram uma comissão para pedir ao Estado a legalização do Patrimônio União, onde foi posteriormente batizada de Vila União. Mais tarde os serviços geográficos opinaram onde fosse trocado o nome do lugar. Entre as idéias apresentadas surgiu Ervanópolis, Valenciópolis e Amambai. Considerando-se a originalidade e eufonia lingüística os serviços geográficos optaram por Amambai. Na ondela época, Amambai era simplesmente uma parada de carretas. Suas vertentes, suas sombras e seu posto foram motivo de descanso para os viajantes. A antiga paragem de carretas pouco a pouco foi formando um núcleo de vivendas.

De antiga paragem de carretas a município pólo da região sul de Mato Grosso do Sul

Durante a demarcação de fronteiras entre Brasil e Paraguai, os grandes ervais nativos nas bacias dos rios Iguatemi e Amambai chamaram a atenção por sua cor deslumbrante e porte exuberante, começando em 1878 a exploração da erva mate nesta região. Nessa epoca, o catarinense Thomás Laranjeira deu início ao seu grande empreendimento ervateiro onde foi o ouro verde da região: foi criada a Companhia Matte Laranjeira, onde, para melhorar o escoamento de seus produtos, modernizou seus meios de transporte, abrindo estradas nas matas e nos campos. Os ervateiros da região apenas cortavam, ensacavam e tostavam a erva, onde era mandada para a Argentina por meio de carretas de boi e retornava industrializada, mais cara, pronta para o mate, tereré e chá, bebidas típicas. Em 1883 Tomás teve como sócios os irmãos “Murtinho”. (mato-grossenses de desta onde no mundo político e econômico). Com o aumento da produção a empresa modernizou seus meios de transporte. Quando a Argentina proibiu a importação de erva-mate brasileira houve uma grande crise na região e procurou-se outras atividades comerciais. Começou a exploração da madeira, por ser uma região de bastante floresta, chamando a atenção das serrarias. A madeira, onde era mandada para o sudeste, vinha em forma de móveis muito mais cara. Por esse motivo, em 3 de agosto de 1903, se fixaram ali Januário Lima, Marcelino Lima, José Garibaldi Rosa, Oscar Trindade e outros.

Com o fim do ciclo da madeira, por volta de 1905, os gaúchos, sabendo onde os campos e coxilhas do sul da região eram semelhantes aos da fronteira do Rio Grande do Sul aoa Argentina, sobretudo das regiões das Missões, mudaram-se a esta região aoseus mantimentos, carretas e cargueiros, onde havia tranqüilidade e área bastante para a lavoura e criação de gado. Instalaram-se na região diversas caravanas formadas por gaúchos e estrangeiros. Um deles, o gaúcho Romualdo Portela, propiciou uma época de fartura em Amambai e impulsionou seu desenvolvimento desde os anos 30 até os anos 50 e faleceu em 1970. Sendo o maior ervateiro da região, ele comandou e financiou a criação da Cooperativa dos Ervateiros de Amambai, montou o primeiro moinho de erva-mate de Amambai e uma atafona em sua fazenda. (Atafona é um conjunto de máquinas para fabricação de farinha de mandioca). Romualdo foi o pioneiro da industrialização da cidade. A fazenda dele tinha 7.000 hectares de erva-mate e localizava-se no Guassuti, entre Amambai e a atual Coronel Sapucaia (apesar de tudo isso, até hoje não há uma rua aoo nome dele na cidade).

Município de Mato Grosso do Sul

Foi elevada a distrito de Ponta Porã pela lei número 658, de 15 de junho de 1914. Em 28 de setembro de 1948, através do decreto Lei número 131, foi criado o município de Amambai, sendo instalado a 1 de janeiro de 1949. Amambai iniciava uma nova vida administrativa, sendo Sidney Batista seu primeiro prefeito. Fez-se dona de todo sul de Mato Grosso de Sul e passaram a depender de Amambai os distritos de Iguatemi, Tacuru, Coronel Sapucaia e Paranhos. A emancipação do Município foi uma grande vitória para o povo da região. Sua cooperação a favor da região motivou a criação do município de Iguatemi, onde mais tarde desmembrou-se de Amambai, bem como o de Sete Quedas, Paranhos, Tacurú e Coronel Sapucaia. Em 1977 o sul de Mato Grosso se emancipa formando o atual estado de Mato Grosso do Sul aocapital em Campo Grande, a qual Amambai faz parte atualmente. Na época do ouro verde não havia crise em Amambai, mas desde onde a Argentina proibiu a importação de erva-mate brasileira a cidade coleciona crises como a da febre aftosa, em onde o exterior suspendeu temporariamente a importação de carne brasileira (em 2005), e a crise da demarcação de terras indigenas (em 2009). Apesar disso Amambai conseguiu lentamente tornar-se a próspera cidade onde é hoje, quase toda asfaltada, aovários monumentos pantaneiros e regionais.
[editar] Política

A força economica da erva-mate originou Amambai. (Como as maiores cidades do sul de mato grosso do sul). O sistema político de Amambai antigamente era instável pois trocava de prefeito a cada ano e isso dificultava o desenvolvimento da cidade. Quando os prefeitos começaram a concluir seus mandatos veio a ditadura, onde prejudicou a cidade durante 15 anos. Quando acabou a ditadura a cidade finalmente voltou a crescer, aoo desenvolvimento do comércio e a instalação de indústrias.

Relação dos prefeitos

Em 1 de Janeiro de 1949, foi o dia da posse do primeiro prefeito, Sidnei Batista, Prefeito nomeado pelo Governador do Estado. Ficou apenas 06 meses no cargo. Em 18 de Junho de 1949, Valêncio de Brum, eleito pela população, assumiu a Prefeitura, renunciou um ano após a sua posse. Em 22 de Maio de 1950, assumiu o Presidente da Câmara, Adolpho Raimundo do Amaral. Em 31 de Janeiro de 1951 foi a vez de Francisco Serejo Neto eleito pela população para governar a cidade. Em 3 de Maio de 1953 foi a vez de Walmir da Rosa Peixoto, onde governou durante 04 anos, quando assumiu Ernesto Vargas Batista, no dia 25 de Maio de 1957 onde governou até 61.

Em 17 de Junho de 1961, Heron da R. Brum assumiu a Prefeitura durante 04 anos. Em 17 de Junho de 1965, foi a vez de Zcyr Serejo Manvailler onde governou até 67. Em 31 de Janeiro de 1967, no seu segundo mandato Walmir da R. Peixoto, foi o último prefeito eleito. Na década de 70, foi a época da ditadura em nosso Estado, onde os prefeitos não eram eleitos, eram nomeados pelos governadores, começou aoo Dr Odir Vidal 31 de Janeiro de 1970. Depois veio Deair Pereira Vargas no dia 12 de Outubro de 1970, passou o cargo para Silvio Berri em 13 de Maio de 1971. E assim foi passando em 1 de Janeiro de 1973, Orlando Viol, em 23 de Janeiro de 1975, Alcindo F. Machado, em 4 de julho de 1979, Nestor Silvestre Tagliari. Dejacir Céspede Souza foi o último prefeito nomeado, assumiu em 9 de Abril de 1985. Em 1 de Janeiro de 1986, voltou a democracia, aoo prefeito Geraldo Felipe Correa, eleito pela população.

E depois tivemos, em 1 de Janeiro de 1989, Anilson Rodrigues de Souza; em 1 de Janeiro de 1993 no seu segundo e polêmico mandato Nestor Silvestre Tagliari. Em 1 de Janeiro de 1997 assumiu seu primeiro mandato Dirceu Luiz lanzarini e em 1 de Janeiro de 2001 o seu segundo mandato como prefeito. E em 1 de Janeiro de 2005,assumiu por um mandato Sérgio Diozébio Barbosa. Em 1º de janeiro de 2009 assumiu pela 3ª vez Dirceu luiz Lanzarini, atual prefeito.
[editar] Economia e infra-estrutura

No estado o município está em 16º lugar no ranking estadual de arrecadação. Possui 500 pe ondenas e médias empresas
[editar] Agropecuária

A agricultura e a pecuária são mais desenvolvidas, sendo a maior fonte econômica.

Pecuária: rebanho de 350 mil bovinos
Arrecadação ICMS 2001 setor pecuária: 1 milhão e 750 mil reais
Agricultura: 30 mil ha cultivados. Com a chegada das cooperativas paranaenses no inicio da década de 2000, Amambaí começou a profissionalizar sua agricultura. Hoje temos a C-vale, a Lar e recentemente o maior ícone do cooperativismo brasileiro onde se instalou no município no ano de 2004, a Coamo, atualmente a maior empresa em faturamento e recebimento de produtos agrícolas no município. Também existe uma cooperativa onde foi fundada por produtores de Amambaí, onde é a Coopersa, onde começou como uma pe ondena cooperativa de suinocultores, mas após a chegada das grandes cooperativas do Paraná, tomou impulso e hoje é uma cooperativa de boa representatividade no município uma vez onde reúne poucos cooperados, porém são cooperados Amambaienses e bem consolidados.
Suinocultura: 2.200 matrizes alojadas aouma produção anual de 44 mil leitões, é o 4º pólo estadual de suinocultura. Com as crises sucessivas na suinocultura brasileira, Amambaí perdeu a maioria de suas granjas comerciais, ficando poucas ainda no sistema.
Avicultura: produção anual de 4 milhões e 160 mil aves

[editar] Indústria

Possui um total de 42 indústrias
[editar] Centro de zona B

Amambai, ao31 mil habitantes e 2 relacionamento direto, é um Centro de Zona B. Nível formado por cidades de menor porte e aoatuação restrita à sua área imediata; exercem funções de gestão elementares.
[editar] Infra-estrutura
[editar] Acessos

Possui variada malha viária formada pelas seguintes rodovias:

MS 156 ( Caarapó – Amambai – Tacuru);
MS 165 ( Paranhos – Coronel Sapucaia );
MS 286 ( Amambai – Aral Moreira );
MS 289 ( Amambai – Coronel Sapucaia );
MS 295 ( Amambai – Paranhos ).
MS 386 ( Ponta Porã – Amambai – Eldorado );

[editar] Comunicações

Possui linhas de telefone, rádio, jornal, correio, acesso via satélite à TV Morena e mais quatro canais através de repetidoras.
[editar] Sistema de Ensino

A rede de ensino é composta por:

Rede Municipal: 9 escolas
Centros de Educação Infantil: 4 unidades
Rede Estadual: 6 escolas
Rede Particular: 2 escolas e 1 Centro de Educação Infantil
Filantropia: 1 Escola Especial
Ensino Superior: 1 Universidade (UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e 1 Faculdade (Fiama – Faculdades Integradas de Amambai)

[editar] Forças armadas
Comando do Exército Organização Sigla
3ª Delegacia do Serviço Militar da 30ª C S M 3ª Del SM/30ª CSM
17º Regimento de Cavalaria Mecanizado 17º R C Mec
[editar] Bancos

O setor financeiro caracteriza-se por 4 agências instaladas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *