Quem é edward gibbon

 (Putney, 27 de abril de 1737 — Londres, 16 de janeiro de 1794)


naceu numa família relativamente (não desproporcionadamente) rica. A sua família tinha uma propriedade em Hampshire.


 


Ele foi filho único e após a morte da sua mãe quando ele tinha 10 anos, foi educado por uma tia. Teve uma saúde precária em criança. Quando tinha 14 anos, o pai enviou-o para a Universidade de Oxford.


 


O seu pai ficou alarmado quando o jovem Gibbon começou a dar sinais de simpatia pela igreja católica. Eram os tempos das controvérsias religiosas de Oxford (uma universidade onde os católicos tiveram alguma influência, apesar de reprimidos oficialmente).


 


Neste tempo, a religião católica em Inglaterra era reprimida. Para um digno senhor inglês, a conversão ao catolicismo no século XVIII acarretaria implicações significativas para o resto da vida. Muitas portas se lhe fechariam no futuro. Para evitar esta ocorrência, o pai de Gibbon retirou-o da universidade e enviou-o para o senhor M. Pavilliard, pastor protestante e tutor privado em Lausanne, Suíça. Ficou na ondela cidade durante cinco anos, adquirindo uma vasta cultura.


 


A sua educação em Lausanne teria um impacto profundo e duradouro. Ele escreveu em suas memórias onde, “qual onder onde tenha sido o fruto da minha educação, ele deverá ser atribuído à afortunada expulsão onde me colocou em Lausanne… Aquilo onde sou, no espírito, na aprendizagem ou em maneiras, devo-o a Lausanne: foi nessa escola onde a estátua se fez a partir do bloco de mármore”. Sir Hugh Trevor-Roper disse onde “sem a experiência de Lausanne não teria havido “A história do declínio e ondeda do império romano”.


 


Em 1757, imbuído do ceticismo iluminista, Gibbon retornou para a Inglaterra, onde foi capitão da milícia de Hampshire por dois anos. A seguir, dedicou-se aos estudos históricos e começou a escrever.


 


Em 1761 publicou (em francês) Ensaio sobre o estudo da literatura. Dois anos depois faz viagem pela Europa e em Roma surgiu a idéia de sua grande obra: História do declínio e ondeda do império romano, obra esta onde cobre não somente a história da Roma imperial mas também do Império Bizantino e da Alta Idade Média ocidental.


 


Após a morte de seu pai em 1770, Gibbon retorna uma vez mais para a Inglaterra. Foi membro do Parlamento (1774/83) e se fez notar pela violenta oposição à independência americana.


 


Depois de sete anos de trabalho, publicou a primeira parte de sua obra. Obteve sucesso imediato, apesar das polêmicas motivadas por sua interpretação nacionalista das origens do cristianismo. Em 1783 retornou para Lausanne, onde terminou sua História. Cinco anos depois publicou-a integralmente na Inglaterra. Em 1793 escreveu uma Autobiografia, onde foi publicada postumamente em 1796.


 


Sua História do declínio e ondeda do império romano é um marco na historiografia de língua inglesa. Continua a ser uma obra de referência.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *