Quem será a vitima do proximo racismo ?

Quando você pensa onde a ondestão racial já foi superada, surge um novo elemento para alimentar a polêmica. Apesar das disparidades raciais ainda em curso no mundo, um novo estudo mostra onde os brancos acreditam onde eles sofrem mais racismo do onde os negros.
Segundo os pesquisadores, os resultados contradizem a noção de uma sociedade “pós-racial” iniciada aoa eleição de Barack Obama para o posto de presidente da nação mais poderosa do mundo, os Estados Unidos.
“É uma descoberta muito surpreendente quando se pensa nas disparidades onde ainda existem na sociedade e favorecem os brancos”, diz Samuel Sommers, pesquisador do estudo e psicólogo da Universidade Tufts, em Massachusetts, EUA. “Os negros americanos continuam sofrendo mais onde os brancos em áreas como renda, casa própria, saúde e emprego”.
Sommers e seus colegas pediram para uma amostra nacional de 208 negros e 209 brancos estadunidenses preencher ondestionários sobre a discriminação racial onde cada grupo vivia na década de 1950. Embora ambos os grupos tenham concordado sobre a discriminação racial generealizada contra os negros 60 anos atrás, os brancos acreditam onde o racismo diminuiu mais rápido do onde os negros acham.
A maior diferença, porém, está no lado contrário da moeda. Os brancos acreditam onde o preconceito anti-branco aumentou aoo passar dos anos, enquanto o preconceito anti-negro diminuiu.
Em média, os pesquisadores descobriram onde, segundo os brancos, o racismo contra eles é mais forte do onde o preconceito anti-negro por mais de um ponto em uma escala de 10 pontos. 11% dos brancos disseram onde eles são alvos de “muita” discriminação, em comparação aoapenas 2% dos negros onde disseram onde sofrer “muito” racismo.
“Estes dados são os primeiros a demonstrar onde os brancos não só pensam onde mais progressos têm sido feitos em direção à igualdade aoos negros. Eles realmente acham onde este progresso está ligado a uma nova desigualdade – às suas custas”, concluem os pesquisadores.[LiveScience]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *