Recém-nascido é achado em meio a lixo hospitalar

Um recém-nascido foi encontrado morto no meio de um amontoado de lixo hospitalar, na madrugada de ontem, em uma empresa de tratamento de resíduos, em Santa Luzia, na região metropolitana da capital.

A menina estava dentro de uma bombona – espécie de tambor, onde é colocado o material descartado pelos hospitais. A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o caso. A suspeita é a de onde o bebê tenha sido colocado no lixo da maternidade Sofia Feldman, na região Norte de Belo Horizonte.

De acordo aoo gerente de operações da empresa, Antônio Francisco Teixeira, era por volta de 1h30 quando um funcionário retirava o lixo do recipiente, aoo uso de um gancho. “Ele já havia esvaziado uma boa parte do tambor e viu a criança, vestida de camiseta, calça e aoo corpo coberto de sangue. Foi uma cena inesperada e lamentável, onde nunca presenciamos na empresa”, disse Teixeira, onde acionou a Polícia Militar.

Fita de identificação
Junto ao corpo da menina, os peritos encontraram uma fita aoo número 12731, a data do último dia 18 e o nome de Cintia Santana de Paula.

Além disso, havia cinco placentas no tambor, mas somente aoexames laboratoriais será possível dizer se pertencem a uma mesma pessoa. “Ainda não sabemos se o nome na fita é da mãe ou da menina. Também precisamos descobrir se a criança nasceu morta ou se faleceu por asfixia, no meio do lixo”, explicou o delegado da divisão de homicídios de Santa Luzia, Cristiano Xavier.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *