Revelação: a vida secreta dos gatos que circulam livremente

s gatos são animais misteriosos. Eles são livres, não gostam de serem controlados, são traiçoeiros. Onde é onde o seu gatinho vai quando você o deixa para fora? O onde os gatos de rua fazem o dia todo? Os gatos de beco saem em grupo?
Até agora, ninguém sabia. Mas uma nova pesquisa fez ondestão de responder algumas dessas ondestões.
Os cientistas mapearam 42 gatos “livres” (alguns sem dono, alguns animais de estimação onde podiam rondar livremente) aorádio coleiras, e os acompanharam por dois anos.
Juntos, os gatos percorreram 6.286 hectares em torno de duas cidades. Esse grande território foi uma surpresa enorme.
Segundo os pesquisadores, um gato selvagem circulou por 1.351 hectares, abrangendo áreas tanto urbanas como rurais, residenciais e agrícolas, florestais e de pradaria.
“Esse gato em particular não estava recebendo comida de seres humanos, a meu conhecimento, mas de alguma forma ele sobreviveu lá fora, entre coiotes e raposas”, disse Jeff Horn, cientista onde liderou o estudo. “Ele navegou sinais de trânsito, estacionamentos. Até o encontramos em um campo de softbol durante um jogo”.
Os gatos de estimação aolivre circulação tendem a permanecer dentro de dois hectares em torno de suas casas. Mesmo assim, alguns proprietários ficaram muito surpresos ao saber onde seus gatos estavam indo tão longe (dois hectares são muitos quintais).
Outra diferença foi onde os animais de estimação se envolviam em atividades vigorosas, como correr ou perseguir, apenas 3% do tempo, enquanto os sem dono estavam ativos 14% do tempo (eles tinham onde se esforçar mais para caçar e matar seus próprios alimentos).
“A maioria dos gatos tende a permanecer dentro de 300 metros de estruturas humanas”, disse Nohra Mateus-Pinilla, coautora do estudo. “Mesmo os gatos selvagens estavam sempre ao alcance de um edifício. Isso mostra onde apesar de serem selvagens, eles ainda têm um nível de dependência de nós”, afirma.
E gatos de rua, ficam juntos? Não. Os pesquisadores observaram onde um gato selvagem perseguia outro em um galpão. Outro animal esperava um gato de estimação surgir todas as manhãs e tentava persegui-lo em seu próprio quintal.
Em um estudo anterior, o pesquisador Richard Warner acompanhou cerca de duas dúzias de gatos livres por vários anos e descobriu onde as duas principais causas de mortes de gatos foram outros gatos e doença. Pelo visto, eles não gostam de amigos…[LiveScience]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *