Roma italia informações

Conta uma lenda que certa vez um homem muito cruel atacou o pai de dois gêmeos, o aprisionou, raptou seus dois filhos e os abandonou na floresta para morrerem. No entanto o choro das crianças atraiu a atenção de uma Loba que os encontrou e decidiu levá-los e amamentá-los como se fossem seus filhotes. Um dia um camponês passava pela floresta, viu as duas crianças mamando na Loba e decidiu levá-las e batiza-las com os nomes de Rômulo e Remo. Muito anos depois, já adultos, eles foram a procura de seu pai, o encontraram, libertaram e puniram o homem que o havia aprisionado. Depois voltaram para o lugar próximo às margens do rio Tevere, onde a Loba os tinha amamentado por tantos anos, e decidiram que aquele deveria ser o lugar de uma nova cidade. Esta cidade foi fundada no dia 21 de abril do ano 753 antes de Cristo, e o nome para ela escolhido foi Roma.


 Um dos episódios mais famosos da história de Roma é o do Rapto das Sabinas. Conta a história que após fundar a cidade, Rômulo, Remo e os outros homens não sabiam como povoá-la, já que faltavam mulheres. Decidiram então dar uma festa e convidar a tribo vizinha dos Sabinos, junto com suas mulheres e filhas. Durante os festejos um sinal marcou o momento combinado para os jovens Romanos raptarem todas as mulheres trazidas para a festa. Muito mais tarde, os homens Sabinos voltaram, decididos a atacar Roma e libertar suas mulheres, mas era tarde demais. Muitas delas já tinham se apaixonado pelos seus captores e não queriam mais voltar para casa. Daí em diante, Romanos e Sabinos passaram a viver juntos e formaram um único povo. 


 


Uma visita a Roma sem uma ida ao Vaticano não estaria completa. Geralmente às 4as feiras é dada a benção papal, quando o Papa chega até a janela para saudar a multidão. Neste dia, como era feriado de Ascensão do Senhor, tivemos a sorte de poder assistir a missa rezada pelo próprio, na riquíssima basílica de São Pedro (ao fundo da foto a direita). Há muito para visitar no Vaticano, com destaque para a própria Basílica, o Museu, e a famosa Capela Sistina, onde se pode apreciar os deslumbrante afrescos pintados no teto, de autoria de Michelangelo.


Em 330 o imperador Constantino constrói uma nova capital, batizada de Constantinopla (atual Istambul), situada na divisa entre Europa e Ásia, e passa a controlar de lá o império romano. Com sua morte, o império passa a ser administrado por seus três filhos, que logo começam a brigar entre si, contribuindo ainda mais para o enfraquecimento de Roma. Em 361 o imperador Flavius Claudius Julianus tenta revogar as leis Cristãs promulgadas por Constantino e restaurar o sistema pagão, mas não tem sucesso e o Cristianismo espalha-se cada vez mais pela Europa até que, no ano 380, é declarado como única religião oficial do império romano.


O ano de 378 marca uma decisiva derrota militar de Roma, quando suas legiões são arrasadas pelos Visigodos, tribos bárbaras originárias do território que hoje corresponde à Alemanha. Pouco a pouco os Visigodos avançam sobre os territórios Romanos, fazendo com que o império diminua cada vez mais. Theodoro I é considerado o último imperador a conseguir controlar um território unificado, e depois dele, o declínio do império Romano será irreversível. Conheça mais sobre os imperadores de Roma no site Imperatoribus Romanis (texto em inglês).


 


Fotos de Roma:


 


 


 



 


 


 


 



 


 



 


 



 


 


 



 


 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *