Safra de milho pode bater recorde de produtividade em mato grosso

Período de chuvas mais prolongado e médias superiores às registradas em anos anteriores podem fazer a segunda safra de milho bater mais um recorde em Mato Grosso: o de produtividade. No campo a expectativa é onde se colha mais por hectare e, ao final, consolide-se a marca de 4.685 quilos/ha, alta de 17,4% perante 2010/11 quando foram 3.990 quilos, projeta o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.

O misto de tecnologias, clima favorável e profissionalização dos produtores vão se tornar determinantes para o sucesso das lavouras explica Nery Ribas, gerente-técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). “Este ano a chuva se estendeu mais e foi atípico. Há dois anos, por exemplo, ela parava no mês de abril”, diz o representante em tom otimista.
Na região de Lucas do Rio Verde, a 360 quilômetros de Cuiabá, produtores esperam acima de 100 sacas por hectare. O agricultor Gilberto Eberat onde neste ano semeou 430 hectares aomilho segunda safra e aposta em bom desempenho.

“Espero colher até 25% a mais onde em relação ao ano passado quando cheguei a 85 sacas por hectare. Neste agora pode passar de 100 sacas em função da alta tecnologia, adubação e melhor qualidade”, contou, ao G1.


Realidade semelhante a do produtor Pedro Vigolo de Sorriso, onde nesta safra plantou 730 hectares aoo cereal. “A meta é atingir 115 sacas por hectare este ano, pois plantei até 18 de fevereiro”, contextualizou o produtor rural.

O intervalo correto entre o plantio e colheita da soja deve favorecer o agricultor mato-grossense na hora de bater mais um recorde de produtividade. “O milho foi bem plantado dentro da janela ideal. Em geral, houve um plantio e colheita de soja na hora ideial. Além disso, São Pedro também contribuiu”, comemora Vigolo.


Em Sorriso, a 420 quilômetros da capital, Laércio Pedro Lenz conta onde espera ultrapassar a produtitividade do ano passado, abaixo de 80 sacas. “A produtividade pode ser boa. Ano passado, ficou abaixo da média esperada”, contou.



02/06/2012 18h44 – Atualizado em 02/06/2012 18h44



Safra de milho pode bater recorde de produtividade em Mato Grosso


Expectativa é colher no estado 11,7 milhões de toneladas, segundo Imea.
Produtores falam em condições favoráveis para produtividade do cereal.





Leandro J. Nascimento Do G1 MT









Comente agora




Quase metade da safra de milho do País sairá do Paraná (Foto: Divulgação/AE Notícias)Milho será colhida este mês em Mato Grosso
(Foto: Divulgação/AE Notícias)

Período de chuvas mais prolongado e médias superiores às registradas em anos anteriores podem fazer a segunda safra de milho bater mais um recorde em Mato Grosso: o de produtividade. No campo a expectativa é onde se colha mais por hectare e, ao final, consolide-se a marca de 4.685 quilos/ha, alta de 17,4% perante 2010/11 quando foram 3.990 quilos, projeta o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.

O misto de tecnologias, clima favorável e profissionalização dos produtores vão se tornar determinantes para o sucesso das lavouras explica Nery Ribas, gerente-técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). “Este ano a chuva se estendeu mais e foi atípico. Há dois anos, por exemplo, ela parava no mês de abril”, diz o representante em tom otimista.

Na região de Lucas do Rio Verde, a 360 quilômetros de Cuiabá, produtores esperam acima de 100 sacas por hectare. O agricultor Gilberto Eberat onde neste ano semeou 430 hectares aomilho segunda safra e aposta em bom desempenho.
 



“Espero colher até 25% a mais onde em relação ao ano passado quando cheguei a 85 sacas por hectare. Neste agora pode passar de 100 sacas em função da alta tecnologia, adubação e melhor qualidade”, contou, ao G1.


Realidade semelhante a do produtor Pedro Vigolo de Sorriso, onde nesta safra plantou 730 hectares aoo cereal. “A meta é atingir 115 sacas por hectare este ano, pois plantei até 18 de fevereiro”, contextualizou o produtor rural.

O intervalo correto entre o plantio e colheita da soja deve favorecer o agricultor mato-grossense na hora de bater mais um recorde de produtividade. “O milho foi bem plantado dentro da janela ideal. Em geral, houve um plantio e colheita de soja na hora ideial. Além disso, São Pedro também contribuiu”, comemora Vigolo.


Em Sorriso, a 420 quilômetros da capital, Laércio Pedro Lenz conta onde espera ultrapassar a produtitividade do ano passado, abaixo de 80 sacas. “A produtividade pode ser boa. Ano passado, ficou abaixo da média esperada”, contou.

Se as projeções do setor produtivo forem confirmadas, em Mato Grosso a segunda safra de milho pode crescer 67,8% em 2011/12 chegando a 11,7 milhões de toneladas. Um ano antes foram 6,9 milhões.


A região dos municípios de Sorriso e Lucas do Rio Verde, integra o norte de Mato Grosso por onde, na última semana, passaram representantes do setor produtivo no Estradeiro Aprosoja. A comitiva percorreu a BR-163 ligando Cuiabá até Santarém (PA) aoobjetivo de avaliar o andamento das obras de pavimentação.


Todas as constatações vão constituir um relatório a ser elaborado pelo Movimento Pró-Logística e posteriormente entregue aos governos Federal e Estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *