Santos vence fluminense.

Ouvindo palavrões, Cuca sai cabisbaixo do gramado da Vila Belmiro. O placar aponta derrota de seu time. Desta vez, porém, ele é visitante. Jogando o feijão com arroz, como manda a receita do técnico Márcio Fernandes, o Santos venceu o Fluminense por 2 a 1, no reencontro de seu ex-técnico com os santistas.

Com gols de Kléber Pereira e Bida -Romeu diminuiu nso minutos finais do confronto-, os santistas conseguiram se livrar um pouco mais da temerosa zona de rebaixamento. Agora com 29 pontos, o time da Vila Belmiro ocupa a 14ª posição e empurrou um pouco mais o tricolor para o marasmo – é somente o 18º com 25 pontos.

No próximo sábado, o Santos enfrenta o Goiás, no Serra Dourada, às 18h20min. Já o Fluminense recebe o Coritiba, no Maracanã, no mesmo horário.

Blitz santista e a marca do artilheiro do Brasileirão

O Santos logo passou a dominar a partida contra o Fluminense, procurando apostar na velocidade de Molina e Cuevas. Empurrado pelos torcedores, o time do técnico Márcio Fernandes não deu folga para o goleiro Diego e seu trio defensivo.

Mas, apesar de pressionar durante todo o tempo, o gol santista teimava em não sair. Ora por problemas de pontaria, ora por pura falta de sorte mesmo. No lance mais bonito do primeiro tempo, Kléber Pereira tentou encobrir o goleiro tricolor, mas a bola triscou a trave e saiu.

Pelo lado do Fluminense, Conca tentava armar as jogadas para a dupla de atacantes Everton Santos e Maicon. No entanto, o camisa 10 tricolor sempre esbarrava na marcação forte de Roberto Brum, sua sombra durante a partida.

O único grande susto provocado pelos cariocas na defesa santista aconteceu aos 43 minutos, quando Everton Santos chutou cruzado, mas um leve toque do goleiro Douglas salvou o time da casa. O primeiro tempo parecia fadado ao 0 a 0. Mas Kléber Pereira resolveu acertar o pé.

Em velocidade, o artilheiro do Brasileirão se livrou do zagueiro e bateu cruzado, no canto direito de Diego, abrindo o placar para o Santos. Foi o 18º gol do atacante santista na competição, goleador isolado do torneio.

– A artilharia é importante, mas o ideal é não deixar esta vitória escapar – diz o camisa 9 alvinegro, bastante festejado por companheiros e torcedores.

Cuca mexe, mas o Santos amplia

Procurando dar maior mobilidade ao ataque tricolor, o técnico Cuca promoveu a entrada do atacante Somália na vaga de Roger. A alteração funcionou, pois o Fluminense passou a pressionar a equipe santista, chegando várias vezes à meta de Douglas.

Na melhor investida da equipe carioca, Everton Santos chutou para o arqueiro santista defender meio que no susto e salva o time da casa do empate.

Com o Fluminense mais ofensivo, o Santos passou a apostar nos contragolpes, aproveitando principalmente o seu lado direito, onde Wendel, mesmo improvisado, se aprensentava bem com os atacantes.

Mas foi justamente nessas raras chegadas ao ataque que o Santos ampliou para 2 a 0 a partida. Em cobrança de escanteio, Bida nem precisou se esforçar para vencer o goleiro Diego e ampliar o placar, para delírio da torcida alvinegra, que aclamava a equipe como “o time da virada”.

Romeu ainda diminuiu para o Fluminense, fazendo 2 a 1, mas já era tarde para esboçar qualquer reação do time das Laranjeiras.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *