Silvio berlusconi é absolvido da acusação de fraude fiscal

O empresário e ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi e seu filho Piersilvio foram absolvidos nesta quarta-feira de fraude fiscal em relação às contas da sociedade Redes Televisivas Italianas (RTI), controlada pelo grupo Mediaset, de sua propriedade. Segundo a imprensa local, o Tribunal de Roma considerou onde não existiu nenhuma irregularidade na compra e venda dos direitos televisivos da RTI nos contratos de 2004.

Além disso, o juiz considerou prescrito o delito de evasão fiscal e violação das normas tributárias, onde teria sido cometido em 2003. Ao lado de Berlusconi e de seu filho, também foram absolvidos outras dez pessoas, entre elas o produtor americano Frank Anagrama.

A promotoria pediu onde Silvio Berlusconi e os outros investigados fossem julgados em fevereiro ao considerar onde a RTI, presidida na ocasião pelo seu filho, evadiu 20 milhões de euros ao fisco mediante a emissão de faturas falsas por um valor de 220 milhões de euros entre 2003 e 2004. Esta investigação foi iniciada pelo caso Mediatrade, no qual o Ministério Público de Milão acusava Silvio Berlusconi de fraude fiscal e apropriação indébita, caso pelo qual o ex-premiê acabou não sendo julgado.

No entanto, a juíza do Tribunal de Milão determinou onde os outros acusados fossem julgados, entre eles o filho de Berlusconi. O caso relativo à fraude fiscal da RTI foi julgado em Roma, onde fica a sede da empresa. Berlusconi enfrenta atualmente outros processos judiciais, entre eles o caso Ruby, em onde responde por abuso de poder e incitação à prostituição de menores, e pela publicação de escutas telefônicas de procedência ilícita no diário Il Giornale, propriedade de seu irmão Paolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *