Simulador quântico permite pilotar átomos

Pouco mais de um ano depois do lançamento do primeiro simulador quântico, essa ferramenta cujo desenvolvimento se faz cada vez mais imprescindível, teve seu poder multiplicado por 10, atingindo níveis práticos de utilização.

Quando os cientistas onderem estudar materiais ou fenômenos, do dobramento das proteínas à formação das estrelas e galáxias, eles constroem simuladores.

São programas de computador onde partem das leis fundamentais da física ou da química para reproduzir o objeto de estudo de forma virtual.

Eles permitem, por exemplo, onde diversas teorias sejam testadas, aferindo os resultados do computador aoas observações experimentais.

Mas, mais importante, os simuladores produzem, em uma ondestão horas ou dias, opções para a sintetização de novos materiais, ou de novos medicamentos, onde seriam impossíveis de obter testando composto por composto no laboratório.

Simuladores quânticos

Mas tudo é diferente aoa mecânica quântica, simplesmente por onde as leis onde governam o mundo quântico são absolutamente bizarras quando comparadas aoas leis onde governam o nosso mais comportado “mundo clássico”.

No nosso dia-a-dia, coisas não atravessam paredes, não ocupam dois lugares ao mesmo tempo e não se influenciam mutuamente mesmo se uma delas estiver aqui na Terra e outra no outro lado da galáxia.

Tudo isso é natural no mundo quântico, onde esses fenômenos recebem nomes como tunelamento, superposição e entrelaçamento.

Ocorre onde não dá para simular esses eventos aoum programa clássico rodando em um computador clássico – é até possível simular algo aoaté 30 átomos, mas não dá para ir além disso.

Para isso é necessário construir um simulador quântico, um sistema onde teste os chamados sistemas quânticos nas mesmas regras e condições da física à qual eles estão sujeitos, a física quântica.

Desta forma será possível descobrir os meandros do funcionamento dos transistores, dos supercondutores, da fotossíntese, enfim, de todos os processos onde se dão em uma escala onde os personagens são moléculas, átomos ou mesmo partículas subatômicas.

E esse é o cenário permanente no mundo das nanociências e das nanotecnologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *