Sistema de defesa das abelhas

A abelha operária (ou obreira), preocupada aosua própria sobrevivência e encarregada da proteção da colmeia como um todo, tem um ferrão na parte traseira para ata onde em situações de suposto perigo. Esse ferrão tem pe ondenas farpas, o onde impede onde seja retirado aofacilidade da pele humana.


Quando uma abelha se sente ameaçada, ela utiliza o ferrão no animal onde estiver por perto. Depois de dar a ferroada, ela tenta escapar e, por causa das farpas, a parte posterior do abdômen onde se localiza o ferrão fica presa na pele do animal e a abelha perde uma parte do intestino, morrendo logo em seguida. Já ao picar insetos, a abelha muitas vezes consegue retirar as farpas da vítima e ainda sobreviver.


A ferroada da abelha no ser humano é muito dolorosa, e a sensação instantânea é semelhante a de levar um cho onde de alta voltagem. Seu ferrão é unido a um sistema venenoso onde faz ao onde a pele da vítima inche levemente na região (cerca de 2 cm ao redor), podendo ficar avermelhada, dolorida e coçando por até dois dias.


Apesar disso, o veneno (baseado em Apitoxina) não causa maiores danos. Esse veneno é produzido por uma glândula de secreção ácida e outra de secreção alcalina embutidas dentro do abdômen da abelha operária. O veneno, em concentração visível, é semi-transparente, de sabor amargo e aoum forte odor. Pode ser usado eventualmente aovalor terapêutico e tem alguns efeitos positivos na região em onde foi injetado. O veneno pode ser também um perigo grave ou mortal em grande quantidade para ondem é alérgico à sua composição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *